Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Le Monde desvenda o sucesso de Trancoso, “paraíso do hippie chique”

Por
Le Monde desvenda o sucesso de Trancoso, “paraíso do hippie chique”
 
Ricos do mundo inteiro vão Trancoso, na Bahia, em busca de luxo e tranquilidade. Flickr/ Rodrigo Soldon/ creative commons

Em mais uma reportagem da série especial sobre o Brasil, a revista M, do jornal Le Monde, se interessa em mostrar o éden discreto e luxuoso que se tornou Trancoso, na Bahia. A publicação francesa foi conhecer os encantos da cidade que já acolheu celebridades do mundo inteiro, como Beyoncé, Mick Jagger, Bill Gates e Naomi Campbell.

A reportagem nota que Trancoso é “um daqueles lugares que incitam a não fazer absolutamente nada” além de beber uma cerveja ou saborear uma caipirinha “bem gelada”, jogado em uma poltrona. A “meditação” deste momento levou o enviado especial da revista a se questionar: afinal, por que Trancoso, uma cidade longe de tudo, se transformou em ponto de encontro da jet set mundial e entrou no foco da alta sociedade?

A reportagem explica que o início da fama foi nos anos 1970, graças a hippies de famílias ricas francesas, argentinas ou suíças, que rodavam o mundo em busca de um paraíso selvagem. Em pouco tempo, a cidade baiana recebeu apelidos que logo ajudaram a catapultar o seu nome no exterior: a nova Saint-Tropez, a nova Goa, ficava no Brasil.

De lá para cá, o número de investidores brasileiros e estrangeiros na cidade não parou de crescer, a exemplo do construtor Ricardo Salem, o pioneiro da versão VIP de Trancoso. Primeiro, vieram os artistas: Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa. Depois, os clientes cada vez mais ricos de São Paulo. “Salem é como aquele promoter que escolhe quem pode entrar na boate chique”, afirma a revista M.

Aviões e jatinhos privados

Nos anos 1990, foi a vez da lista internacional de visitantes e compradores estourar. Dos carros de luxo, o local passou a abrigar aviões e jatinhos privados, que aterrissam na vizinha Porto Seguro – afinal, até hoje Trancoso briga para manter um acesso difícil à cidade e, assim, evitar a invasão do turismo de massa.

Esse é todo o charme do local: ser ultrachique, mas com aparência de rústico. “Trancoso quer ser um refúgio de paz para os ricos bem educados, mas sem querer se parecer assim”, resume o texto, sobre a cidade que hoje tem um dos metros quadrados mais caros do Brasil.

A nova moda, nota a publicação, é se casar na igreja barroca da praça do Quadrado. Foi o caso do jogador do PSG Marquinhos, que em julho promoveu uma festa de três dias na cidade para celebrar as bodas com a noiva, Carol Cabrino.
 


Sobre o mesmo assunto

  • Brasil/ Rio 2016

    Rio 2016: cidades do mundo inteiro homenageiam os Jogos no Brasil

    Saiba mais

  • O Mundo Agora

    Clichês sobre o Brasil dominam cobertura da Olimpíada no exterior

    Saiba mais

  • A Semana na Imprensa

    Revista francesa apresenta Brasil como “o outro país do sol nascente”

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.