Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Situação no Brasil segue 'delicada' para imprensa francesa

media Jornais Les Echos e Le Figaro dão destaque para crise econômica no Brasil. RFI

A crise econômica no Brasil recebe destaque nesta quinta-feira (2) na imprensa francesa. O jornal Le Figaro analisa as previsões do PIB divulgadas ontem no Brasil. Já o diário Les Echos questiona se o governo interino vai conseguir reconquistar a confiança dos investidores.

Para Le Figaro, o recuo de 0,3% do PIB no primeiro trimestre do ano é um resultado melhor do que era esperado pelos analistas. Mas a constatação é de que "o sol ainda está longe de voltar a brilhar no céu brasileiro". "Esta é a quinta queda trimestral consecutiva do PIB do gigante sul-americano. O último relatório da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) aponta deterioração das contas públicas, com uma previsão de recessão de 4,3% do PIB este ano e 1,7% em 2017", explica o jornal. O Brasil só deverá encontrar a situação econômica anterior ao início da crise em 2019, estima o diário.

Os cortes anunciados pelo presidente interino, Michel Temer, para diminuir o déficit público, não vão ajudar a melhorar o quadro. Além disso, Temer tem pouca credibilidade política e conduz um governo de bases frágeis, avalia o Figaro. "Em um intervalo de oito dias, ele perdeu dois ministros envolvidos em denúncias de corrupção na operação Lava Jato", informa o texto. De acordo com analistas ouvidos pela publicação, o maior desafio nesse momento é restabelecer a confiança dos investidores.

O único sinal positivo demonstrado pela economia brasileira nos últimos tempos foi o aumento das exportações, conclui o jornal.

Situação política frágil dificulta aprovação de reformas

Les Echos mostra que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, tenta transmitir confiança aos investidores, "mas o horizonte ainda é muito incerto, principalmente por causa da crise política". O diário relata que Meirelles trabalha de forma metódica, com uma lista de medidas que devem num primeiro tempo reduzir os déficits e limitar o aumento da dívida pública.

"O governo interino quer enviar ao Congresso a reforma da Previdência e outras medidas emergenciais. Meirelles conta com o apoio do empresariado e investidores. Porém, os brasileiros ainda não se sentem confiantes para consumir diante do aumento do desemprego. O índice chegou a 11,2% em abril e cresceu 42% em um ano", cita Les Echos. 

O diário econômico também chama a atenção para a situação política delicada do presidente interino, Michel Temer. As denúncias da Lava Jato respingam no ministério e na base aliada, no Congresso, o que dá uma dimensão das dificuldades que o governo irá enfrentar para aprovar as reformas econômicas.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.