Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 18/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 18/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 17/08 09h33 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Impeachment não resolve verdadeiros problemas do Brasil, diz cientista político

Impeachment não resolve verdadeiros problemas do Brasil, diz cientista político
 
Gaspard Estrada, do Observatório Político da América Latina da Sciences Po RFI

O impeachment da presidente Dilma Rousseff deve ser aprovado pelo Senado, em votação prevista para ocorrer nesta quarta-feira (11). No entanto, a troca de comando do Planalto não será suficiente para solucionar os verdadeiros problemas do Brasil. A avaliação é de Gaspard Estrada, diretor-executivo do Observatório Político da América Latina e do Caribe (Opalc), centro de estudos do prestigioso instituto francês Sciences Po, em Paris.

O cientista político sustenta que a tensão social e a polarização no país só aumentam, em meio ao conturbado processo de impeachment, com reviravoltas até os últimos instantes – como mostrou a anulação, seguida de um recuo, da votação feita pelos deputados, pelo presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão. Desta forma, o país apenas se afasta de uma solução definitiva da crise política e econômica na qual está cada vez mais afundado.

“O impeachment não vai resolver a crise política, a promiscuidade entre o dinheiro e a política. Não vai levar às condições para que o Brasil volte a ter crescimento econômico e que os brasileiros tenham confiança nas suas instituições”, disse o pesquisador, em entrevista à RFI Brasil. “Os grandes problemas do Brasil, que foram revelados por todo esse processo politico e jurídico, não vão ser resolvidos pelo impeachment – muito pelo contrário”, insiste o pesquisador.

Relação com o Congresso não deve ser tão simples

Estrada se diz “bastante pessimista” sobre o futuro a médio prazo do país. Ele constata que, se assumir o poder, o vice-presidente, Michel Temer, terá de viabilizar uma resposta rápida aos desafios da economia – mas a aprovação de medidas necessárias está longe de estar garantida.

“Temer está diante do mesmo Congresso que a presidente Dilma: um Congresso que rejeitou praticamente todas as medidas enviadas por ela em 2015 e ainda gerou muitas das chamadas ‘pautas-bombas’, que aumentaram os gastos públicos, em especial os de custeio. O vice-presidente terá de assegurar uma boa capacidade de negociação com o Congresso, que tem se mostrado muito contrário a aprovar medidas do governo”, explica o cientista político franco-mexicano.

Votar o impeachment é uma coisa; medidas impopulares, outra

O especialista considera que, se a tensão social não diminuir nos próximos meses, o vice-presidente pode ter sérias dificuldades em manter o apoio anunciado que terá do Congresso no início da sua gestão. Temer pode até ser mais habilidoso do que Dilma para lidar com os parlamentares – afinal já foi presidente da Câmara dos Deputados no passado e conhece bem o funcionamento da relação entre os poderes. Mas Estrada duvida que a cooperação será tão simples quanto parece. “Uma coisa é votar o impeachment da presidente. A outra é aprovar reformas econômicas impopulares”, constata o pesquisador.

Para ouvir a entrevista completa, clique na foto acima.
 


Sobre o mesmo assunto

  • Brasil/ crise

    Le Monde: Câmara virou “selva onde reina a lei do cada um por si”

    Saiba mais

  • Imprensa

    Confusão política deve complicar transição no Brasil, prevê Les Echos

    Saiba mais

  • Vaticano

    Papa recebe Letícia Sabatella para falar sobre crise no Brasil

    Saiba mais

  • Brasil

    Após dia de confusão, processo de impeachment prossegue

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.