Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/09 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

MPF conseguiu repatriar € 200 milhões desviados da Petrobras

media Sede da Petrobras no Rio de Janeiro REUTERS/Sergio Moraes/Files

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que participou nesta quarta-feira (16) em Paris de uma reunião na sede da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, disse que, devido à cooperação jurídica com outros países, o Ministério Público Federal conseguiu congelar cerca de € 1 bilhão e repatriar € 200 milhões dos recursos desviados para o exterior no escândalo da Petrobras.

Janot apresentou números atualizados: a operação Lava Jato já realizou 600 ordens de busca e apreensão, 6 procedimentos civis por improbidade administrativa contra 34 pessoas físicas e 16 pessoas jurídicas - das quais se pede indenizações no valor de € 5,5 bilhões.

São 200 acusados, 137 prisões, 103 pedidos de ajuda internacional, cinco programas de clemência e 44 processos penais, dos quais 17 resultaram na condenação em primeira instância de 84 acusados por crimes de corrupção, fraude fiscal, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. As penas somam 825 anos.

Ele também disse que há negociações avançadas para criar equipes comuns de investigação com os ministérios públicos da Suíça e da Itália. No final do discurso, Janot disse que atualmente o Brasil segue o caminho do combate à corrupção.

Após a reunião, que tratou da cooperação internacional na prevenção da corrupção transnacional, Janot seguiu para o aeroporto, de onde viaja para Berna, na Suíça. Nesta quinta-feira (17) ele tem reunião marcada com o procurador-geral do país, Michael Lauber.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.