Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Presidente do Equador diz que Ministério Público tentou humilhar Lula

media O presidente do Equador, Rafael Correa, defende Lula Fuente: Reuters.

O presidente do Equador, Rafael Correa, garantiu neste sábado (5) que o ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva "não tem nada a ver" com as denúncias de corrupção contra ele e considerou que a condução coercitiva realizada na sexta foi uma tentativa de humilhação.

"Tenho certeza de que ele não tem nada a ver com os escândalos dos quais é acusado, mas, se quiserem investigar, que o façam com o devido rigor do processo, mas sem humilhá-lo", disse Correa no início de seu programa semanal de rádio e televisão.

O presidente equatoriano criticou que a polícia brasileira tenha se dirigido na manhã de sexta-feira à casa de Lula, que governou o Brasil entre 2003 e 2010, levado-o para depor; alegando suspeitas de corrupção e lavagem de dinheiro no escândalo da Petrobras.

"Não se procurou investigar, saber a verdade no caso de Lula. O que se quis foi humilhá-lo ao revistar sua casa, levá-lo à força para interrogatório, quando ele jamais se oporia a comparecer de bom grado", defendeu Correa.

Em sua intervenção, o presidente equatoriano aproveitou para enviar seu apoio a Lula, que disse não temer a ação da justiça. "Todo o nosso apoio e abraço solidário a esse queridíssimo companheiro Luiz Inacio Lula da Silva", disse Correa.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.