Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/09 15h27 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/09 15h00 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Curadora Nina Sales promove artistas brasileiros na França

Curadora Nina Sales promove artistas brasileiros na França Nascida no Amapá, curadora Nina Sales mora desde os 9 anos na França. RFI

Ela nasceu no Brasil, no Amapá, mas desde a infância teve uma relação muito próxima da França, ao ir morar na Guiana Francesa dos 9 aos 17 anos, e depois vir estudar em Paris. A curadora franco-brasileira Nina Sales deu os primeiros passos no mundo da arte contemporânea na capital francesa e hoje comanda a ArtMazone, uma plataforma alternativa que promove artistas brasileiros na França, e vice-versa.

“Trazer os artistas brasileiros também é uma forma de combater certos clichês sobre o país, que ainda existem”, comenta. “A produção brasileira tem muita força e um dinamismo muito além dos grandes nomes conhecidos aqui, como Adriana Varejão.”

No momento, ela prepara a exposição do francês Jean-François Rauzier, o pioneiro da hiperfoto, em Brasília. Ele vai expor no Museu de Arte Moderna o trabalho fotográfico que fez no país, com sua marca registrada: a mistura referências distintas da cidade em uma única imagem. A mostra se inicia em abril.

Assista à entrevista completa:

 


Sobre o mesmo assunto

  • Cultura

    Mostra em Paris destaca artistas contemporâneos do Brasil

    Saiba mais

  • Fato em Foco

    FIAC: arte contemporânea vai de poucos milhares a milhões de euros

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.