Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 18/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 18/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Terrorista do Bataclan é sepultado na periferia de Paris

media Membros da banda Eagles of Death Metal, que se apresentavam na noite do atentado, visitam o Bataclan. REUTERS/Charles Platiau

Samy Amimour, um dos três kamikazes que mataram quase 90 pessoas na casa de shows Bataclan, foi sepultado na véspera de Natal, em um cemitério da periferia de Paris, segundo noticiou neste domingo (27) o diário francês Journal du Dimanche. Ele seria o primeiro dos oito terroristas que agiram no dia 13 de novembro a ser enterrado – os corpos dos outros sete seguem no Instituto Médico-Legal de Paris.

A cerimônia ocorreu no setor muçulmano do cemitério de La Courneuve e teria sido acompanhada por poucos familiares. O enterro foi realizado à noite, depois que o cemitério já havia fechado suas portas à visitação. Desde 2013, o local dispõe de uma área específica para receber muçulmanos, com espaço para cerca de 900 sepulturas.

Segundo o Journal du Dimanche, ainda que o túmulo de Amimour seja anônimo, as autoridades consideram a possibilidade de ele acabar se tornando objeto de culto ou, ao contrário, de depredações. A forma de lidar com os restos mortais de terroristas desperta debate na França.

A lei francesa determina que as prefeituras devem organizar o sepultamento de seus residentes caso seja solicitado pelas famílias, e mesmo um estrangeiro morto enquanto passa pela França tem direito ao serviço. Dessa forma, a maior parte dos terroristas franceses estão enterrados no próprio país, em tumbas anônimas.

Terroristas enterrados na França

Foram enterrados na França Amedy Coulibaly e os irmãos Kouachi – responsáveis pelos ataques de janeiro de 2015 em Paris – e também Mohammed Merah – que atacou Toulouse em 2012. Todos tinham dupla nacionalidade e as famílias pediram aos países de origem que realizassem o enterro – o que foi negado tanto pela Argélia quanto pelo Mali, alegando que os extremistas nasceram e se radicalizaram na França.

Samy Amimour tinha 28 anos no último dia 13 de novembro quando atacou o Bataclan. O ex-motorista de ônibus nasceu em Paris, filho de franco-argelinos, e cresceu na cidade de Drancy, na periferia da capital. Em 2014, se mudou para a Síria com sua mulher. Ele voltou à França clandestinamente para realizar os assassinatos na casa de shows, onde seu corpo foi encontrado ao lado de sua metralhadora.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.