Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 26/03 09h30 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 27/03 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 26/03 09h33 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 27/03 09h36 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 27/03 09h57 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 27/03 15h00 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 27/03 15h06 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 27/03 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Fracassa lançamento de quarto satélite sino-brasileiro

media Concepção artística do satélite CBERS 3. INPE

O Brasil anunciou nesta segunda-feira, 9 de dezembro de 2013, o fracasso do lançamento do satélite CBERS-3, desenvolvido em parceria com a China. O satélite não entrou em órbita e teria caído sobre a Terra, mas ainda não se sabe exatamente onde.

Segundo um comunicado do Instituto Nacional Pesquisa Espacial (INPE), o CBERS-3 foi lançado às 11h26 (hora de Pequim) desta segunda-feira pelo veículo chinês Longa Marcha 4B do Centro de Lançamentos de Satélites de Taiyuan, na China.

"Porém, houve uma falha de funcionamento do veículo lançador durante o voo e, consequentemente, o satélite não foi posicionado na órbita prevista. Avaliações preliminares sugerem que o CBERS-3 tenha retornado ao planeta", diz o texto.

Ainda não se sabe exatamente quais teriam sido as causas do problema e o local onde o satélite teria caído.

O comunicado afirma que "os dados obtidos mostram que os subsistemas do CBERS-3 funcionaram normalmente durante a tentativa de sua colocação em órbita".

O Brasil e a China entraram em um acordo para garantir o cumprimento dos objetivos do programa CBERS. As discussões técnicas para antecipar a montagem e o lançamento do CBERS-4 devem começar imediatamente.

"O programa Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (CBERS, na sigla em inglês) gera imagens da superfície do território brasileiro para aplicações diversas, tais como zoneamento agrícola, monitoramento de desastres naturais e acompanhamento de alterações da cobertura vegetal, com grande aplicação na região amazônica", explica o texto do INPE.

Segundo uma nota do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação foi convocada uma reunião extraordinária do comitê conjunto de coordenação do programa para esta terça-feira, 10 de dezembro, na China. Devem participar da reunião o ministro brasileiro de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Marco Antonio Raupp, o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), o diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), e os responsáveis pelo desenvolvimento da parte chinesa do satélite, pelo lançador e pelas operações de lançamento.

"Nesta reunião, serão discutidas as causas da falha no lançamento e os próximos passos do programa", diz o texto do ministério.

O CBERS 3 seria o quarto satélite do programa a entrar em órbita. Os três satélites anteriores, lançados em 1999, 2003 e 2007, não apresentaram problemas ao cumprirem suas missões.

Esse programa de lançamento de satélites é fruto de um acordo entre a China e o Brasil assinado em 1988.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.