Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 22/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 22/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Industriais turcos querem favorecer comércio com o Brasil

media Antônio Patriota, ministro brasileiro das Relações Exeriores (à esq., ao centro da mesa), ao lado de seu homólogo turco, Riza Meral, nesta quinta-feira em Istambul. Anadolu Agency

O ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, realiza até o dia 5 de dezembro uma visita de trabalho à Turquia, onde encontrou nesta quinta-feira, em Istambul, o presidente da Confederação Turca de Empresários e Industriais (Tuskon), Rizanur Meral, e participa de palestra na Universidade Behçesehir sobre a política internacional brasileira e a relação entre os dois países.

Meral disse à agência estatal turca, que considera o Brasil uma porta de entrada para a América Latina. Segundo ele, o volume de negócios entre as duas nações tem potencial para se expandir. Dos 400 bilhões de dólares que a Turquia deve movimentar em 2013, apenas 3 bilhões devem vir do comércio com parceiros brasileiros. Durante o evento, Patriota anunciou a assinatura de um acordo para dupla taxação com a Turquia, o que o governo brasileiro concede a apenas poucos países.

No sábado, na cidade balneária de Izmir, no sudoeste do país, o ministro participa da Conferência de Embaixadores da Turquia, junto com os chanceleres turco e sueco, segundo nota do Itamaraty. Os três países têm posições comuns sobre a defesa do multilateralismo e a busca de soluções diplomáticas para os conflitos internacionais, como o confronto na Síria, país que faz fronteira com a Turquia. Os chefes de diplomacia se encontraram na 67a Sessão de Trabalho da Assembleia das Nações Unida em Nova York, em dezembro.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.