Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/05 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/05 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/05 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/05 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/05 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/05 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/05 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/05 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Washington alerta para aumento no tráfico de cocaína para o Brasil

media Parte de um carregamento de 400kg de cocaína apreendido no Bénin, no oeste da África. Photo : DEA

O secretário de Estado adjunto e chefe da agência internacional de entorpecentes no Departamento de Estado americano, William Brownfield, alertou nesta sexta-feira para o aumento do tráfico de cocaína para Europa, o Brasil e a Argentina.

"Os traficantes de cocaína encontram novos destinos; primeiro, em seu próprio mercado sul-americano, no Brasil e na Argentina, e em segundo lugar, estabelecem novos mercados na Europa", declarou Brownfield durante um evento em em Sófia, capital da Bulgária.

"A cocaína é transportada pelo oceano Atlântico e chega ao litoral do norte da África antes de integrar as rotas tradicionais de tráfico para a Europa", explicou o secretário. Segundo Brownfield, os Estados Unidos conseguem impedir o tráfico de cocaína da América do Sul para a América do Norte, o que obriga os traficantes a buscar novos mercados.

Ontem, o secretário americano participou da 3ª Conferência Interministerial sobre o Pacto de Paris, realizada na capital da Áustria. Ao final do evento, os participantes adotaram a Declaração de Viena sobre o reforço na luta contra o narcotráfico a partir do Afeganistão. Em 2011, a produção de ópio no país asiático aumentou 61%.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.