Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 18/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 18/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 18/11 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 17/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 17/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 17/11 14h00 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/11 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 17/11 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Notícia de câncer de Lula tem repercussão internacional

media O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai iniciar quimioterapia para tratar câncer na laringe nos próximos dias. Wilson Dias/ABr

A notícia de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sofre de um câncer teve repercussão imediata nas agências de notícias internacionais.

A agência francesa France Presse deu destaque "urgente" para a notícia e divulgou um retrato do ex-presidente, lembrando que Lula deixou a presidência do Brasil como um dos "presidentes mais populares da história do país". As edições on line das principais revistas e jornais franceses e europeus também deram destaque para a informação.

No Brasil, minutos depois da divulgação da notícia, usuários do Twitter lançaram a hashtag "ForçaLula", com mensagens de apoio ao ex-presidente. O assunto já é um dos mais falados na rede social.

O diagnóstico de câncer na laringe do ex-presidente Lula foi divulgado neste sábado pelo hospital Sírio-Libanês, de São Paulo. Em nota assinada pelo diretor técnico, Antônio Carlos Onofre de Lira, e pelo diretor clínico da instituição, Paulo Cesar Ayroza Galvão, o hospital afirma que Lula está bem e que vai começar tratamento de quimioterapia nos próximos dias. Lula completou 66 anos de idade na quinta-feira passada.

O hospital Sírio-Libanês é um dos mais renomados na América Latina para tratamento do câncer. A presidente Dilma Rousseff, diagnosticada com um câncer linfático em 2009, também foi tratada, com sucesso, por médicos do hospital.

O presidente paraguaio, que foi diagnosticado com a mesma doença de Dilma, também está sendo tratado pelo Sírio-Libanês. O governo brasileiro propôs ao presidente venezuelano, Hugo Chávez, que seu câncer também fosse tratado no hospital de São Paulo, mas ele optou por médicos cubanos.

 
O tempo de conexão expirou.