Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Kirchner envia à posse de Dilma novo homem forte do governo argentino

media Lula e Cristina Kirchner têm bom relacionamento apesar das divergências comerciais entre os dois países. Reuters

Ainda de luto pela morte do marido, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, envia à posse de Dilma Rousseff o chanceler Héctor Timermann, que assumiu o cargo em junho, com força política reconhecida no governo kirchnerista. O presidente Lula é apontado na Argentina como o responsável pelo excelente momento do Brasil.

Da correspondente em Buenos Aires, Marina Guimarães

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, avisou que não vai participar da cerimônia de posse de Dilma Rousseff, no dia 1° de janeiro. O governo argentino será representado pelo chanceler Héctor Timermann, que assumiu o cargo em junho desse ano, mas já é considerado um dos homens fortes do governo kirchnerista. A ausência de Cristina se deve ao luto que ainda está guardando pela morte do marido, o ex-presidente Néstor Kirchner, ocorrida há dois meses, vítima de complicações cardíacas. A presidente passará o final de ano com os dois filhos do casal e parentes na residência familiar de Rio Gallegos, capital da província de Santa ruz, na Patagônia.

Recentemente, Cristina voltou a elogiar a eleição de Dilma Rousseff, dizendo que será bom ter mais uma mulher no poder. No dia 16 pessado, em Foz do Iguaçu, Cristina ressaltou a importância de uma muhler presidir um país como o Brasil. Ela disse que Rousseff será recebida com muito afeto e carinho.

Na Argentina, o presidente Lula é amplamente reconhecido como o responsável pelo excelente momento do Brasil. Os argentinos acompanharam detalhadamente a sucessão presidencial e possuem uma enorme expectativa sobre a continuidade das políticas do governo brasileiro. Do ponto de vista da relação comercial entre os dois países sócios no Mercosul, não são esperadas mudanças fundamentais, já que a adoção de medidas de proteção ao mercado local é uma das principais políticas de comércio exterior da Argentina.

 
O tempo de conexão expirou.