Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 11/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 11/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 11/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 11/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 11/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 11/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 10/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 10/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Brasil empresta tecnologia ao Congo para monitorar florestas, destaca Le Monde

media Floresta do Congo sob fina chuva. Flickr/Fizzr

Jornal francês Le Monde elogia o Brasil pela disposição em ajudar países africanos a protegerem suas florestas. Reportagem lembra que o desmatamento é responsável por 18% das emissões mundiais de CO2 na atmosfera.

As tecnologias utilizadas pelo Brasil para monitorar a Floresta Amazônica, a maior do mundo, vão ajudar países da África a protegerem seus recursos naturais. A notícia é destaque do jornal francês Le Monde desta quarta-feira, que elogia a iniciativa brasileira.

"Os brasileiros possuem uma longa experiência a compartilhar. Há vinte anos, eles garantem o monitoramento diário da Amazônia, que representa 40% das florestas tropicais do mundo", escreve o jornal.

O acordo inédito foi firmado no dia 1° de julho, em Brasília, pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Instituto Francês de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD) e a Agência de Estudos e Observação Espacial do Gabão (Ageos). O custo total do projeto é de 12 milhões de euros.

"Esta é uma forma de lutar contra a ‘fratura espacial’ que priva países do hemisfério sul de tecnologias indispensáveis aos cientistas", afirmou ao Le Monde Laurent Durieux, do IRD no Brasil.

A transferência de tecnologia vai ajudar principalmente o Gabão a monitorar sua bacia, onde fica a segunda maior floresta tropical do mundo. Outras nações africanas também serão beneficiadas, como a Guiné, o Mali e o Níger.

A reportagem lembra que a iniciativa é importante, pois o desmatamento é responsável por 18% das emissões mundiais de CO2 na atmosfera.

 
O tempo de conexão expirou.