Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Furacão Dorian: "monstro absoluto" avança em direção às Bahamas e à Flórida

media O furacão Dorian deve chegar às bahamas neste domingo e segunda-feira à Flórida. HO / NOAA/RAMMB / AFP

O furacão Dorian atingiu a categoria 4 no oceano Atlântico, de uma escala que vai a 5. O fenômeno meteorológico deve chegar às Bahamas neste domingo (1) e à Flórida na segunda-feira (2), com ventos de 220 km/h.

O presidente americano, Donald Trump, pediu aos moradores da região que obedeçam a todas as orientações de segurança, referindo-se a Dorian como um "monstro absoluto". As autoridades da Flórida declararam estado de emergência.

Dorian se movimenta lentamente, segundo o último boletim do Centro Nacional de Furacões (NHC), porém com ventos fortes de 215 km/h. Na noite de sexta-feira (30), o furacão estava 645 km a leste das Bahamas e 925 km a leste da cidade de West Palm Beach, na Flórida.

O primeiro-ministro das Bahamas, Hubert Minnis, advertiu que a população enfrentará um "furacão poderoso e potencialmente mortal". Os moradores na rota de passagem do ciclone deverão deixar suas casas. Em Nassau, capital do arquipélago turístico do Caribe, a volta às aulas foi adiada para terça-feira (3). As autoridades preveem "danos catastróficos".

Evento longo

O governador da Flórida, Ron DeSantis, pediu nesta sexta-feira que os residentes se preparem para um "evento de vários dias". Os cortes de eletricidade podem durar uma semana. É provável que o furacão ganhe mais força ao se aproximar do estado americano. Os postos de gasolina e supermercados foram tomados pelos moradores, em busca de produtos de primeira necessidade para um período eventualmente longo.

Os modelos de trajetória preveem que Dorian tocará a terra na costa sudeste dos Estados Unidos, na altura do condado de Palm Beach, onde o presidente Donald Trump tem sua residência de verão, o clube de golfe "Mar-a-Lago". Trump cancelou uma viagem que faria à Polônia neste fim de semana para acompanhar a progressão das tempestades. "Será um furacão muito grande, talvez um dos maiores!", tuitou o presidente americano. A maior ameaça são as inundações.

O condado de Palm Beach declarou emergência local desde a noite de quinta-feira (30) e suas autoridades disseram que anunciarão a abertura de abrigos e eventuais ordens de evacuação à medida que a tempestade se aproxime. Os condados vizinhos também ativaram seus procedimentos de emergência. Cerca de 4.000 soldados foram mobilizados pela Guarda Nacional da Flórida para acompanhar as operações de proteção da população e incidentes de emergência.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.