Ouvir Baixar Podcast
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 14/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 14/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 14/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 14/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 13/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 13/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 13/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 13/10 09h57 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Nobel de Economia vai para francesa, indiano e americano por estudos de combate à pobreza
Américas

EUA negarão cidadania a imigrantes pobres

media Governo de Donald Trump anunciou mais uma ação para conter imigração. Foto ilustrativa do dia 26/07/2019. REUTERS/Leah Millis

O acesso a ajudas sociais passará a ser considerado como um “fator negativo” no processo de imigrantes que querem obter visto permanente nos Estados Unidos. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (12) pelo diretor interino do Escritório de Serviços de Cidadania e Imigração, Ken Cuccinelli, durante uma entrevista coletiva na Casa Branca.

De acordo com o comunicado, publicada pela Casa Branca, os imigrantes que forem considerados “uma carga” para a sociedade terão a permissão para permanecer no território recusada.

Além disso, quem já tiver o chamado “Green Card”, documento que autoriza a permanência, não poderá pedir a nacionalidade. “Há anos, essa exigência clara foi ignorada, aumentando o peso dos impostos para os americanos”, diz o texto.

A medida, que entrará em vigor no dia 15 de outubro, visa os imigrantes que beneficiam, por um período limitado, de ajudas na área da habitação e da alimentação. "Esta ação ajudará a garantir que, se um estrangeiro entrar ou permanecer nos Estados Unidos, ele vá se sustentar, e não depender da assistência social", disse Ken Cuccinelli.

Ele também afirmou que, “com a nova regulamentação, o governo do presidente Trump defende os ideais de autonomia e de responsabilidade individuais, assegurando que imigrantes são incapazes de satisfazer suas necessidades básicas e terem uma vida de sucesso nos EUA”.

A nova legislação “protegerá os contribuintes, preservará o sistema de ajudas sociais para os americanos vulneráveis e respeitará a lei”, de acordo com o documento da Casa Branca. O Centro Nacional Imigrantes Justiça (NILC) anunciou que vai contestar a medida nos tribunais, afirmando que se trata de discriminação racial.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.