Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Derramamento de 40.000 litros de petróleo atinge sul do Chile

media Navio da Marinha chilena "Marinero Fuentealba" é preparado para ajudar na contenção do vazamento de óleo na doca da Ilha Guarello, a cerca de 250 km da cidade de Puerto Natales, na região de Magallanes, Chile Chilean Navy/Handout via REUTERS

As autoridades do Chile começam a investigação para determinar as causas e a responsabilidade do derramamento de petróleo que aconteceu no extremo sul do país.

Neste sábado (27), cerca de 40.000 litros de petróleo vazaram em um terminal de uma remota ilha da Patagônia, a ilha Guarello, a 250 quilômetros ao noroeste de Porto Natales, durante um procedimento da mineradora CAP, que pertence a um dos principais grupos de mineração do Chile.

"Diante dessa emergência, a Terceira Zona Naval dispôs o envio imediato de unidades, com o objetivo de controlar e mitigar os possíveis danos causados pela emergência na zona", informou a Marinha.

O governo determinou a abertura de uma investigação para determinar as causas do derramamento e apurar as responsabilidades.

A zona afetada faz parte da região do extremo sul do Chile, uma das zonas com as águas mais limpas do planeta e um rico ecossistema marinho que pode ser fortemente afetado por este vazamento.

Outros desastres recentes

No Brasil, em março deste ano, O órgão ambiental federal Ibama multou a Petrobras em R$ 8,19 milhões devido ao vazamento de óleo durante transferência da plataforma P-58 para o navio São Sebastião, a cerca de 85 km da costa do Espírito Santo.

Um dos maiores vazamentos da história ocorreu em 2010 no Goldo do México, quando a explosão da plataforma de petróleo Deepwater Horizon, da British Petroleum, matou 11 pessoas, deixou 17 feridos e rompeu tubulações no fundo do oceano. Cerca de 3,9 milhões de barris de petróleo contaminaram as águas por 87 dias – tempo que a empresa levou para fechar o vazamento. A vida marítima foi gravemente afetada e as praias ficaram interditadas por vários meses.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.