Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 18/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 18/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 17/08 09h33 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Venezuela: União Europeia ameaça Maduro para desbloquear negociações em Barbados

media O chefe da oposição venezuelana, Juan Guaidó (esq), e representantes do governo do presidente Nicolás Maduro devem se encontrar para nova rodada de negociação em Barbados. Yuri CORTEZ / AFP

A União Europeia ameaçou nesta terça-feira (16) adicionar novos nomes à lista negra de personalidades venezuelanas sancionadas se as negociações em Barbados, destinadas a resolver a crise política no país, não produzirem resultados. A declaração é uma mensagem direta ao governo de Nicolás Maduro.

A UE "saúda e apoia a retomada em Barbados das conversações entre o regime de Nicolás Maduro e a oposição e apela a um compromisso real para alcançar urgentemente eleições transparentes e monitoradas em nível internacional”, anunciou Federica Mogherini, a chefe da diplomacia europeia.

As sanções europeias "podem ser revertidas se progressos substanciais forem feitos no sentido de restaurar a democracia, o Estado de direito e os direitos humanos na Venezuela", disse.

"Mas se as atuais negociações não levarem a resultados concretos, a União Europeia (UE) expandirá ainda mais suas sanções a pessoas específicas", completou Mogherini.

Várias personalidades do regime de Nicolás Maduro foram proibidas de permanecer na Europa e seus bens na UE foram apreendidos. Para adotar novas sanções, é necessária a unanimidade entre os Estados-membros do bloco.

O diálogo entre o governo e a oposição na Venezuela recomeçou entre 8 e 10 de julho em Barbados, intermediados pela Noruega. As partes anunciaram que concordaram em criar um grupo para trabalhar "de forma contínua e rápida".

Uma nova reunião de negociação está agendada e representantes do líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, chegaram a Barbados em 15 de julho, onde aguardam a delegação do governo.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.