Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 12/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 12/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 12/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 12/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 12/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 12/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 11/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 11/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Peru vai expulsar diplomatas venezuelanos próximos de Maduro

media Ainda não se sabe se o prédio da embaixada da Venezuela em Lima poderá ser ocupado pelo embaixador designado por Guaidó REUTERS/Guadalupe Pardo

O cerco em torno de Nicolás Maduro se fecha ainda mais. Além do reconhecimento do Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela por cerca de 50 países, a pressão aumenta na região. O governo do Peru decidiu nesta quarta-feira (27) expulsar os diplomatas venezuelanos fieis ao regime.

Eric Samson, correspondente da RFI em Quito

O visto diplomático dos representantes do regime de Nicolás Maduro em Lima será anulado em breve. A informação foi divulgada pelo vice-ministro peruano das Relações Exteriores, Hugo de Zela.

Os diplomatas terão até 9 de março para deixar o país, antes de serem considerados ilegais. Após essa data, eles poderão ser presos e deportados em caso de controle policial. Sem o visto, eles também perdem a imunidade diplomática.

Peru e Venezuela já não têm relações desde 2017 e, por essa razão, não possuem embaixadores nas respectivas capitais. No entanto, a medida vai atingir os demais funcionários que beneficiam do visto diplomático.

Embaixador de Guaidó reconhecido

O vice-ministro das Relações Exteriores lembrou que Lima já reconheceu Carlos Scull, embaixador designado pelo líder da oposição Juan Guaidó, como representante da Venezuela no país. Hugo de Zela não confirmou se Scull poderá ocupar o prédio da embaixada com sua equipe.

Com essa decisão, o presidente peruano Martin Vizcarra endurece ainda mais sua posição contra o regime de Maduro. No entanto, ele não se pronunciou sobre uma intervenção militar na Venezuela.  

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.