Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 17/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 17/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 17/12 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 17/12 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 17/12 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 16/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 16/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Evo Morales: presidente recordista de tempo no poder na Bolívia

media Presidente Evo Morales pretende ficar no poder até 2025. REUTERS/David Mercado

O presidente Evo Morales, que em 2015 se transformou no primeiro chefe de Estado boliviano de maior permanência sucessiva no poder, nesta terça-feira (14) celebra outro recorde, ao completar o maior tempo à frente do governo em administrações descontínuas.

Primeiro indígena a chegar ao poder na Bolívia, Morales completa hoje 4.587 dias como presidente, um período que supera o tempo do falecido Víctor Paz Estenssoro no poder, quando governou entre 1952 e 1989 durante quatro gestões descontínuas, totalizando 4.586 dias.

Até 2025

Morales concluirá seu terceiro mandato em 22 de janeiro de 2020, mas pretende disputar um quarto período sucessivo até 2025.

Ao completar 12 anos, 6 meses e 23 dias de gestão, Morales agradeceu no Twitter ao povo boliviano "por um recorde a mais na permanência na presidência".

Samuel Doria Medina, líder de um setor da oposição, criticou a ambição de Morales de continuar na presidência por mais um mandato.

"O governo comemora que Evo está no poder mais do que qualquer outro governante. Em 2020, terá estado 14 anos. E seu plano é ficar outros 14 anos. Quem quer mais 14 anos de Evo Morales? Nosso desafio é claro: impedi-lo e mandá-lo para casa, como determina a lei", afirmou.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.