Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 22/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 22/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Estados Unidos anunciam sanções econômicas contra a Rússia por uso de armas químicas

media Um ex-agente duplo russo e sua filha sofreram uma tentativa de envenenamento na Inglaterra, em março. REUTERS/Peter Nicholls

Os Estados Unidos concluiram que a Rússia atuou contra ex-agente duplo Sergei Skripal e sua filha e decidiu impor sanções contra o país por seu papel no caso. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (8) pelo Departamento de Estado dos EUA, que disse que as sanções devem entrar em vigor por volta de 22 de agosto.

"Os Estados Unidos concluíram (...) que o Governo do Federação Russa usou armas químicas ou biológicas em violação do direito internacional ou
usou armas químicas ou biológicas letais contra o seus próprios cidadãos", disse Heather Nauert, porta-voz do Departamento de Estado. De acordo com a lei americana sobre armas químicas, o uso dessa estratégia leva à imposição de sanções econômicas. Ela não especificou a natureza das sanções.

Sergei Skripal, ex-agente duplo russo que agora vive na Inglaterra, assim como sua filha Yulia foram vítimas em março de uma tentativa de envenenamento por Novitchok, em uma cidade no sul da Inglaterra. Ambos se recuperaram depois de semanas de hospitalização.

O serviço de inteligência Britânico imputou à Rússia a autoria do ataque. Em 30 de junho houve mais duas vítimas que foram hospitalizadas depois de ter contato com a substância Novitchok. Dawn Sturgess, uma mulher de 44 anos não sobreviveu e Charlie Rowley, seu companheiro de 45 anos consegui se reestabelecer.

 
O tempo de conexão expirou.