Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 15/02 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 15/02 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 15/02 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 15/02 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 10/02 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 10/02 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Rapper mexicano confessa ter dissolvido corpos de estudantes de cinema em ácido

media Captura de tela do vídeo "Me Gusta Caminar Por El Vecindario" - Youtube. Youtube

O rapper e 'youtuber' mexicano conhecido como QB confessou ter dissolvido em ácido os corpos de três estudantes de cinema assassinados, um crime que chocou o país, revelaram nesta quarta-feira (25) as autoridades.

QB ou Christian Omar "N" foi um dos dois detidos pelos assassinatos de Salomón Aceves Gastélum, 25 anos, Daniel Díaz, 20, e Marco Ávalos, 20, sequestrados no dia 19 de março, torturados e assassinados no estado de Jalisco.

Christian Omar admitiu à promotoria estadual que foi o responsável por fazer desaparecer os corpos dissolvendo-os em ácido. Lizette Torres, chefe das investigações disse que o rapper participou de outros três homicídios anteriormente.

O rapper revelou que recebia 3 mil pesos semanais (equivalente a cerca de R$ 550) para trabalhar para o Cartel Jalisco Nova Geração (CJNG), um dos mais poderosos do México, ao qual se integrou há cerca de três meses trazido por um amigo.

Christian Omar mantinha duas páginas de Facebook, com 90 mil e 50 mil seguidores, e um canal no YouTube com 123 mil seguidores e mais de 70 vídeos postados. Em canções como "La muerte no tiene horario", "El infierno" ou "Mala vida", QBA fala sobre violência, armas e drogas, quase sempre em tom ameaçador.

 

  

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.