Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/04 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/04 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/04 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/04 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/04 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/04 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Martín Vizcarra: o que esperar do novo presidente do Peru?

media Martín Vizcarra prometeu combater a corrupção em seu discurso de posse, em 23 de março de 2018. REUTERS/Mariana Bazo

O novo presidente do Peru, Martín Vizcarra, já anunciou que governará com um gabinete ministerial totalmente renovado: ele deve se cercar de novos rostos, embora se espere que mantenha o modelo econômico neoliberal e as linhas gerais da Política Externa de seu antecessor Pedro Pablo Kuczynski.  

O principal desafio de Martín Vizcarra será o mesmo de Kucyzynski e se concentra na relação com um Congresso dominado pela oposição.

Engenheiro de 55 anos sem filiação partidária, ex-embaixador no Canadá e ex-governador da região de Moquegua, ao sul, Vizcarra assumiu a Presidência na sexta-feira (23) para completar o mandato de Kuczynski, até julho de 2021.

Existe consenso de que, na economia, não haverá grandes diferenças em relação a Kuczynski, ex-banqueiro de Wall Street de 79 anos que renunciou na quarta-feira (21), arrastado por escândalos de corrupção.

"Em geral, não há qualquer diferença entre ambos. Os dois privilegiam sua abordagem em uma economia de investimento privado", disse o analista político Augusto Álvarez. "Talvez Vizcarra mostre maior preocupação com as regiões do interior do país, onde queria acelerar investimentos", completou.

Em relação à política externa, que se caracterizou por uma defesa do sistema multilateral, críticas ao protecionismo comercial de Donald Trump e por uma ativa rejeição ao governo chavista da Venezuela, tampouco se vislumbram mudanças.

"Vizcarra manterá as grandes linhas que marcaram a diplomacia peruana" durante os 20 meses de governo de Kuczynski, resumiu Álvarez. Em sua mensagem de posse na sexta, o novo presidente disse que seu governo vai "manter o que se fez bem, modificar o que pode ser melhorado e fazer o que não se fez".

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.