Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/07 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/07 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Congresso aceita renúncia de Kuczynski, e Vizcarra assume presidência do Peru

media Martin Vizcarra na chegada ao aeroporto de Lima. REUTERS/Guadalupe Pardo

O congresso do Peru aceitou nesta sexta-feira (23) a renúncia do presidente da república Pedro Pablo Kuczynski, que seria destituído por corrupção no escândalo de propinas pagas pela Odebrecht. O vice-presidente Martin Vizcarra, de 55 anos, assume, assim, a presidência do país.

O novo governante, que acaba de completar 55 anos, prestou juramento nesta sexta-feira perante o Congressso peruano, depois de ter chegado do Canadá, onde ocupava o posto de embaixador do Peru.

Na sua chegada ao aeroporto de Lima, Vizcarra foi recebido por dezenas de correligionários, que lhe presentearam com uma camisa da Seleção Peruana de futebol e um bolo pelo seu aniversário de 55 anos.

Um estranho no ninho

Austero e pragmático, Vizcarra terá que fazer malabarismos políticos para lidar com um congresso dominado pelo partido Força Popular de Keiko Fujimori, a filha do ex-presidente, Alberto Fujimori, afastado e, até dezembro passado, cumprindo pena por corrupção.

Além de apresentar uma ficha limpa, sem estar maculado por escândalos de corrupção, Vizcarra tem a vantagem de não estar ligado a nenhum partido político tradicional. Isso poderá ajudá-lo a construir pontes políticas, algo que não deverá ser difícil para um engenheiro civil ligado ao setor da construção.

Na cena internacional, Vizcarra deve enfrentar o seu primeiro desafio na 8a Cúpula das Américas, a ser realizada em Lima nos dias 13 e 14 de abril, com a presença de trinta chefes de Estado, entre eles o presidente Donald Trump.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.