Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/04 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 24/04 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/04 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 24/04 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 24/04 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/04 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/04 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Manifestação para a Bolívia, enquanto país recebe Rally Dakar

media Manifestante agredido pela polícia durante as manifestações contra o novo Código Penal. s protestas contra el nuevo código penal cuando el Rally Dakar llegaba a La Paz, Bolivia, el 11 de enero de 2018. REUTERS/Christian Lombardi

Dia de paralisação na Bolívia, nesta sexta-feira (12) contra as medidas do governo do presidente Evo Morales. Boa parte da população rejeita o novo Código Penal, que ainda não entrou em vigência, mas que vem aquecendo os ânimos de alguns setores do país, sobretudo o dos médicos. Pela nova lei, em caso de erro o profissional da saúde poderia ser preso. O outro fator são os planos do presidente boliviano de concorrer mais uma vez à reeleição, embora, em fevereiro de 2016, essa possibilidade tenha sido rejeitada por maioria durante um referendo.

(Elianah Jorge, correspondente RFI em Santa Cruz de la Sierra)

Os protestos estão sendo realizados nas principais cidades do país, entre elas La Paz, onde funciona a sede do governo, e Santa Cruz de la Sierra, a maior e a mais rica do país. Enquanto a população protesta, a Bolívia recebe o Rally Dakar, uma das maiores competições do mundo.  

Manobras desleais

Os ânimos voltaram a ficar quentes quando o Tribunal Constitucional, em novembro passado, criou uma brecha na Constituição ao permitir que Evo Morales volte a se candidatar para a presidência. A Carta Magna permitia apenas uma reeleição consecutiva, e Morales já está há 12 anos à frente do Palácio Quemado.

Depois disso, em dezembro, foi a paralisação dos médicos que acirrou os ânimos em diversas cidades, inclusive em La Paz, onde Morales tem boa parte de seu eleitorado. Os profissionais da saúde ficaram mais de 40 dias em greve, até que um controverso acordo acabou, por poucos dias, com a manifestação da classe. Mas nesta sexta eles também voltam às ruas.

Governo se diz vítima de complô

O presidente Evo Morales afirmou que no país não há convulsão, e que apenas alguns grupos estão conspirando contra seu governo. Ele inclusive garante que o resultado do referendo foi uma mentira, e que agora a direita usa o novo Código Penal para mentir.

Rally Dakar

Na manhã desta sexta, Evo Morales entrega várias casas a integrantes do setor militar, e à noite ele participa de uma recepção de boas-vindas aos participantes do Rally Dakar, que está passando por estes dias pelo território boliviano.

Nesta sexta-feira, os competidores têm o dia livre para descansar da disputa que começou há seis dias em Lima, no Peru. Na quinta-feira (11), alguns corredores chegaram a La Paz e foram recebidos por manifestantes, que aproveitaram a presença da imprensa internacional que cobre o rally. Mas logo as forças de segurança, usando gás lacrimogêneo, dispersaram os protestantes.

Durante um discurso, nessa quinta, no pódio armando em La Paz, o piloto boliviano Leonardo Martínez pediu diretamente ao presidente Evo Morales e ao vice-presidente Álvaro García Linera que respeitem as regras da Constituição e a decisão popular do referendo da mesma maneira que ele respeita as regras do rally. Evo Morales nada respondeu.

A prova será retomada neste sábado (13), percorrendo parte da Bolívia até a segunda-feira, quando os competidores chegam na Argentina, o último país da disputa.

 

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.