Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/02 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/02 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/02 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/02 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/02 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/02 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 17/02 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 17/02 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Cuba divulga calendário de eleições que substituirão Raúl Castro

media Raúl Castro durante discurso ao Parlamento cubano, em Havana, em dezembro de 2017. Irene Perez/Courtesy of Cubadebate/Handout via Reuters

O Conselho de Estado cubano fixou para 11 de março, um domingo, as eleições gerais para delegados provinciais e deputados nacionais, processo que culminará em 19 de abril com a eleição de um novo presidente. O futuro líder substituirá Raúl Castro, no poder desde 2008, quando seu irmão Fidel Castro se afastou do poder.

As eleições para o presidente, no entanto, são indiretas. Os cubanos votarão em delegados das 15 províncias e em pouco mais de 600 deputados para o Parlamento, segundo o sistema do Poder Popular vigente na Constituição.

Os deputados eleitos instalarão a nova Assembleia Nacional em 19 de abril, com presidente, vice-presidente e secretário. Dentre seus membros, também serão eleitos nesse mesmo dia os 31 componentes do Conselho de Estado. O Conselho de Estado se reunirá imediatamente para escolher seu presidente, seu primeiro vice-presidente, seus cinco vice-presidentes e um secretário. O presidente substituirá Raúl Castro, que já cumpriu dois mandatos de cinco anos no cargo.

Adiamento após furacão

As eleições quinquenais, que tradicionalmente são realizadas em fevereiro, desta vez  foram adiadas pela Assembleia Nacional por causa dos danos gerados pelo furacão Irma. Em setembro, o fenômeno atingiu a ilha e deixou 10 mortos e um rastro de destruição, avaliado em US$ 13 bilhões, segundo o Legislativo.

As candidaturas para delegados provinciais e deputados serão propostas 50% pelos delegados municipais já eleitos e os outros 50% serão nomeados por seis organizações sindicais, femininas, operárias, camponesas e estudantis. O Partido Comunista (único) não nomeia candidatos, mas supervisiona o processo.

Com informações da AFP

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.