Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 15/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 15/08 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 12/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 12/08 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

EUA pune empresas iranianas por participar em programa nuclear

media Manifestação pró-governo iraniano. REUTERS

Os Estados Unidos impôs nesta quinta-feira (4) sanções a cinco companhias do Irã, acusadas de participar no programa de mísseis balísticos de Teerã.

O secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, vinculou a decisão aos protestos recentes contra o governo, argumentando que o Irã deveria gastar mais no bem-estar público do que em armas proibidas.

Cinco indústrias, filiais do conglomerado Shahid Bakeri Industrial Group, que já integra a lista negra americana, foram incluídas na mesma, razão pela quam ficam bloqueados eventuais ativos que possuam nos Estados Unidos.

Também se proíbe qualquer relação comercial com elas e seu acesso ao sistema financeiro americano, segundo o comunicado do Tesouro.

Tratam-se das empresas Shahid Kharrazi Industries, Shahid Sanikhani Industries, Shahid Moghaddam Industries, Shahid Eslami Research Center e Shahid Shustari Industries.

Elas acusadas de projetar e fabricar equipamentos para mísseis balísticos iranianos.

"As sanções afetam entidades-chave implicadas no programa de mísseis balísticos que o Irã prioriza em detrimento do bem-estar econômico de seu povo", afirmou Mnuchin, no comunicado.

Protestos

Distúrbios populares eclodiram no Irã no mês passado e sabe-se que pelo menos 21 pessoas morreram nos confrontos entre os manifestantes e as forças de segurança da república islâmica.

Como contrapartida, milhares de pessoas voltaram a protestar nesta quinta-feira a favor do regime no Irã, um dia depois de as autoridades proclamarem "o fim da insurreição", como denominavam o movimento opositor.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.