Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Equipe de Trump diz que procurador Mueller recebeu e-mails ilegais

media Presidentes russo, Vladimir Putin (E), e americano, Donald Trump, em encontro em Hamburgo, na Alemanha, em julho de 2017. REUTERS/Carlos Barria

O procurador especial que investiga a possível interferência da Rússia na campanha do presidente americano Donald Trump teria recebido milhares de e-mails ilegalmente, segundo um advogado da equipe de transição de Trump.

Em carta enviada ao Congresso, Kory Langhofer disse que a Administração de Serviços Gerais (GSA) "produziu ilegalmente" materiais privados, que incluem comunicações privilegiadas que o procurador especial Robert Mueller utilizou como parte de sua investigação, informou neste sábado (16) o portal Axios.

A GSA é a agência governamental que facilita as transições presidenciais.

As acusações de Langhofer, representante da equipe de transição de Trump, são o último movimento dos republicanos a lançar dúvidas sobre a credibilidade da investigação de Mueller, que já acusou o ex-assessor de segurança nacional de Trump e outras três pessoas ligadas à campanha.

Langhofer escreveu que o escritório de Mueller "recebeu da GSA milhares de e-mails, inclusive um volume significativo de material confidencial", de acordo com uma carta publicada pelo portal Politico.

Um porta-voz de Mueller, Peter Carr, respondeu neste domingo (17) às acusações, segundo a CNN.

"Quando obtivemos e-mails ao longo de nossa investigação criminal em curso, nos asseguramos de contar com o consentimento do proprietário da conta ou com o processo criminal apropriado", disse à CNN.

O democrata Eric Swalwell, da Califórnia, reagiu às acusações.

"Trata-se de outra tentativa de desacreditar Mueller. à medida que sua investigação vai se apertado", disse no Twitter.

Trump negou, reiteradamente, qualquer relação entre sua campanha e a Rússia.

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.