Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 18/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 18/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 18/11 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 18/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 18/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 18/11 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 16/11 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 16/11 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Continuam retaliações contra abusos a mulheres nos EUA

media A ginasta americana Gabby Douglas, na Olímpiada do Rio (7/8/16), foi vítima de abuso. REUTERS/Mike Blake

O escândalo envolvendo o produtor americano de cinema Harvey Weinstein continua dando repercussões nos Estados Unidos. Os casos mais recentes envolvem um ex-médico da equipe de ginástica olímpica dos EUA e um conhecido âncora de jornal na TV.

O ex-médico da equipe de ginástica olímpica dos Estados Unidos Lawrence "Larry" Nassar se declarou culpado nesta quarta-feira (29) das acusações de abuso sexual contra atletas nas últimas décadas.

Nassar reconheceu ser culpado em três acusações de agressão sexual de primeiro grau. Há uma semana, admitiu sete acusações idênticas em outro tribunal de Michigan.

O médico, 54 anos, trabalhou com a equipe de ginástica dos Estados Unidos durante quase três décadas e em quatro Jogos Olímpicos. Ele está sendo acusado de abuso por mais de cem mulheres atletas, que o acusam de se aproveitar delas durante exames médicos.

As medalhistas de ouro olímpico Aly Raisman, McKayla Maroney e Gabby Douglas são algumas das atletas de peso que denunciaram Nassar. Caso condenado, Nassar poderá cumprir sentença de 25 a 40 anos de prisão.

Assédio no trabalho

Paralelamente, a emissora de televisão americana NBC News anunciou nesta quarta-feira a demissão imediata de seu famoso apresentador Matt Lauer por queixas de "conduta sexual inapropriada" no trabalho.

Lauer, de 59 anos, é uma das figuras mais populares da televisão dos Estados Unidos no segmento de programas matinais como apresentador do "Today" junto com Savannah Guthrie. Nesta quarta-feira a própria Guthrie anunciou o fim da associação de Lauer com o canal. "É uma manhã muito triste neste programa", disse a apresentadora.

Em um memorando interno, o diretor-executivo da NBC, Andy Lack, apontou que a empresa recebeu uma denúncia sobre um episódio que representa "uma clara violação dos padrões da companhia".

Jornalista demitido

"Como resultado decidimos terminar com sua contratação", acrescentou.

O executivo acrescentou que se trata da primeira queixa concreta contra Lauer em mais de 20 anos de relação com a NBC, mas apontou que a empresa também recebeu informações que sugerem que não se tratou de um caso isolado.

A demissão de Lauer se soma à de outros pesos-pesados do jornalismo, da política e do espetáculo por denúncias de assédio e ataques de conotação sexual, em uma avalanche de acusações que começaram com o produtor de cinema Harvey Weinstein.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.