Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/09 15h27 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/09 15h27 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/09 09h57 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Trump evita falar de terrorismo e diz que tiroteio em Las Vegas foi ato de 'pura maldade'

media Donald Trump fez discurso após ataque em Las Vegas. REUTERS/Kevin Lamarque

O presidente norte-americano Donald Trump fez um discurso nesta segunda-feira (2), poucas horas após o tiroteio que deixou pelo menos 58 mortos e mais de 500 feridos em Las Vegas. O chefe de Estado não falou sobre a reivindicação do grupo terrorista Estado Islâmico e prometeu visitar os moradores na próxima quarta-feira (4).

O tiroteio foi um "ato de pura maldade", afirmou Donald Trump em um pronunciamento à nação a partir da Casa Branca. O presidente acrescentou que visitará Las Vegas na quarta-feira para se encontrar com "a polícia, aqueles que deram a primeira resposta, e com as famílias das vítimas".

Em um discurso sombrio que leu no teleprompter, Trump fez um apelo para fortalecer "os laços que nos unem, nossa fé, nossas famílias e nossos valores". "Eu sei que estamos procurando algum tipo de significado no caos, algum tipo de luz no escuro. As respostas não são fáceis", acrescentou.

Em sua declaração, o presidente não mencionou o nome do acusado dos disparos, Stephen Paddock. Trump também não fez alusão ao fato de que um órgão de propaganda do grupo Estado Islâmico reivindicou o ataque e não mencionou nenhuma vez a palavra terrorismo. Um pouco mais cedo, Aaron Rouse, agente especial do FBI em Las Vegas, descartou a hipótese jihadista no episódio.  

Logo após a declaração de Trump, a Casa Branca emitiu um comunicado presidencial determinando que as bandeiras fossem içadas a meio mastro na sede presidencial e nos prédios públicos até 6 de outubro, em homenagem às vítimas do tiroteio.

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.