Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 19/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 19/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 19/11 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 19/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 19/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 19/11 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/11 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 17/11 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Papa pede na Colômbia 'solução para grave crise na Venezuela'

media Papa Francisco em Cartagena, última etapa de sua viagem à Colômbia. REUTERS/Federico Rios

O papa Francisco fez neste domingo (10), na cidade colombiana de Cartagena, um chamado contra a "violência política na Venezuela" e em favor de uma "solução para a grave crise" que atinge aquele país.

Após o Angelus, o pontífice fez uma "oração especial pela vizinha Venezuela", e pediu que se rejeite "todo tipo de violência na vida política e se encontre uma solução para a grave crise que se está vivendo e afeta todos, principalmente os mais pobres e menos favorecidos".

Em discurso na igreja San Pedro Claver, Francisco pediu uma saída para a situação política e econômica difícil que os venezuelanos enfrentam.

O pontífice dirigiu sua mensagem ao povo venezuelano em particular, e aos mais de 300 mil imigrantes que encontraram na Colômbia "um lugar de acolhida", entre eles milhares que cruzaram a fronteira devido ao agravamento do confronto entre o governo de Nicolás Maduro e a oposição.

O Vaticano apoiou as tentativas de diálogo entre Maduro e seus adversários políticos, paralisadas desde antes de o presidente venezuelano apoiar a instalação da Assembleia Constituinte, que rege com plenos poderes desde 4 de agosto.

Essa foi a segunda vez em cinco dias que Francisco defendeu uma solução pacífica para a Venezuela.

(com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.