Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 11/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 11/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 11/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 11/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 11/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 11/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 10/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 10/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Furacão Harvey perde força mas ameaça o Texas com fortes inundações

media Um caminhão em rua alagada na cidade de Corpus Christi, atingida pelo furacão Harvey durante a madrugada no Texas. REUTERS/Brian Thevenot

Com ventos de 215 km/h, o potente furacão Harvey chegou à costa do Texas na noite de sexta-feira (25) pelo horário local. O presidente Donald Trump declarou estado de catástrofe natural para liberar recursos de emergência. Depois de se fortalecer até atingir a categoria 4 da escala que vai a 5, Harvey perdeu intensidade e recuou para o nível 2, passando pelo Texas com ventos de 155 km/h.

As fortes inundações previstas nos próximos dias são potencialmente devastadores e comparadas às provocadas pelo furacão Katrina, em 2005. Mil membros da Guarda Nacional trabalham em operações de socorro e na retirada de moradores das localidades de Rockport, Port Aransas e Corpus Christi, que concentra a maioria das refinarias de petróleo do Texas na costa do golfo do México.

Segundo as previsões, o furacão provocará 890 mm de chuva em algumas regiões do Texas até quarta-feira da semana que vem. O nível da água pode subir 4 metros.

Até o momento, os estragos materiais mais importantes foram registrados na cidade de Rockport, de 10.000 habitantes. O prefeito local pediu aos moradores que se recusaram a deixar suas casas, cerca de um terço da população, para escreverem com uma caneta permanente nos braços seus números de matrícula no sistema de saúde, a fim de facilitar a identificação caso venham a morrer ou ficar feridos com a passagem do furacão.

Uma escola, um hotel e um estabelecimento para idosos foram afetados na cidade. Edifícios utilizados como abrigo também apresentam abalos.

O chefe do grupo de voluntários de Rockport, Steve Sims, declarou que os moradores continuavam trancados em casa. A rede de eletricidade, o acesso à internet e os telefones celulares estão cortados, acrescentou.

Seis milhões de pessoas expostas

Outros cortes na distribuição de energia elétrica foram sinalizados nas cidades vizinhas, principalmente em Galvestone, na costa, e em localidades a 160 km no interior do estado. O vento arrancou um cabo de transmissão em Victoria, provocando o incêndio de uma casa. Segundo a prefeitura da cidade, quase dois terços dos 65 mil habitantes rejeitaram a ordem de evacuação.

Cerca de seis milhões de pessoas podem ser atingidas pela passagem do furacão Harvey. Com as refinarias de petróleo fechadas, na maior região produtora do país, os preços da gasolina e do diesel já estão mais caros nos Estados Unidos.

A tempestade atingirá a vizinha Luisiana durante vários dias e pode afetar seriamente Nova Orleans. O governador John Bel Edwards disse que falou com o presidente Donald Trump, que "ofereceu todo o seu apoio".

Em Nova Orleans, onde o furacão Katrina provocou graves inundações e causou a morte de mais de 1.800 pessoas em 2005, o prefeito Mitch Landrieu disse a jornalistas que várias equipes de resgate estavam preparadas para a eventualidade, mas que ainda não foram previstas evacuações.

Com informações de agências internacionais

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.