Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/02 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/02 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/02 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/02 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/02 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/02 15h00 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 17/02 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 17/02 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Em entrevista, Jean Wyllys diz que viverá como estudante em Berlim
Américas

Após desarmamento, Colômbia declara oficialmente fim do conflito com as Farc

media O presidente de Colômbia, Juan Manuel Santos Presidencia colombiana

“O conflito com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) acabou”, proclamou o presidente Juan Manuel Santos, após a conclusão nesta terça-feira (15) do desarmamento dessa guerrilha, que assinou a paz e agora se transformará em partido político.

"Com essa deposição de armas, o conflito realmente termina e começa uma nova fase na vida de nossa nação", afirmou Santos, em um ato oficial em Pondores, zona do departamento de La Guajira (norte).

O presidente e os ex-chefes do movimento guerrilheiro assistiram à saída do último carregamento das armas que foram entregues a uma delegação da ONU.

Santos usou um cadeado para fechar o contêiner onde foram armazenados os últimos fuzis, em um gesto simbólico que marca o fim de uma prolongada luta que deixou quase 7,5 milhões de vítimas entre mortos, desaparecidos e deslocados.

"Esse é realmente um momento histórico para o país. Tivemos 198 anos de vida republicana. Nunca havíamos tido um conflito tão longo e hoje efetivamente é o último suspiro desse conflito", destacou Santos.

Iván Márquez, um dos líderes das Farc, anunciou que a organização deixa a luta armada para fazer política, conforme os acordos de paz assinados em novembro, depois de quatro anos de negociações.

"Em pouco tempo estaremos realizando o congresso funcional do novo partido político, que se chamará Força Alternativa Revolucionária da Colômbia", antecipou.

O ato de lançamento está previsto para 1° de setembro em Bogotá e deverá oficializar o nome do novo movimento de esquerda.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.