Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 15/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 15/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Quase metade dos americanos desaprova retirada dos EUA do Acordo de Paris

media Norte-americanos protestam contra a retirada dos EUA do Acordo de Paris FREDERIC J. BROWN / AFP

Quase metade dos norte-americanos (49%) desaprova a decisão de Donald Trump de retirar os Estados Unidos do Acordo de Paris, que tem como objetivo limitar o aquecimento global, segundo pesquisa Reuters/Ipsos publicada nesta terça-feira (6).

Porém 38% consideram que o presidente tem razão em tomar essa iniciativa, e 13% dizem que não têm opinião sobre o assunto. O anúncio parece não ter acentuado o descontentamento em relação à sua administração.

A pesquisa, realizada entre 2 e 4 de junho, mostra que 68% das pessoas entrevistadas opinam que os Estados Unidos devem liderar a luta mundial para desacelerar o aquecimento do planeta. Já 72% dizem que, “levando em conta a quantidade de gases de efeito estufa emitidos, o país deveria tomar medidas energéticas” com o mesmo fim.

Plano econômico

No entanto, a decisão de Trump, que provocou indignação da comunidade internacional, não conta com uma rejeição clara e maciça.

Para 50% dos norte-americanos, o aumento da temperatura vai acelerar por conta da decisão, e 64% afirmam que a retirada vai penalizar as relações entre os Estados Unidos e outros países.

No plano econômico, a incerteza é maior: 44% acham que a decisão vai prejudicar a economia, contra 41% que acham que ela será fortalecida.

O estudo entrevistou 1.398 pessoas, sendo 459 republicanos e 635 democratas – esses últimos foram os mais críticos à retirada dos EUA do acordo.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.