Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Hackers acusam NSA de invadir rede financeira internacional

media Hackers sugerem que a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) penetrou a rede internacional financeira SWIFT. REUTERS/Kacper Pempel/Files

Documentos publicados por hackers conhecidos como "Shadow brokers" sugerem que a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) penetrou a rede internacional financeira SWIFT e monitorou vários bancos do Oriente Médio.

Os documentos, de acordo com analistas de segurança em computação, também mostram que a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) encontrou muitas vulnerabilidades em produtos da Microsoft Windows utilizados em computadores de todo o mundo.

Os analistas confirmaram que os documentos, que mostram vulnerabilidades desconhecidas até agora em software e hardware comuns, vinham da NSA.

Os especialistas acreditam que os documentos foram roubados de uma unidade hipersecreta de pirataria cibernética conhecida como "Equation Group", da agência de inteligência dos Estados Unidos.

Os documentos parecem indicar que a NSA infiltrou dois escritórios da rede internacional financeira SWIFT, incluindo o EastNets, que fornece serviços de tecnologia no Oriente Médio para a SWIFT, com sede na Bélgica, e para instituições financeiras individuais.

Através desse ponto de entrada, informações  reveladas pelos hackers mostram que a agência monitorou vários bancos e instituições financeiras em Kuwait, Dubai, Bahrein, Jordânia, Iêmen e Catar.

A EastNets negou essas afirmações em um comunicado em seu site. A SWIFT disse em um comunicado que essas afirmações só envolvem seus escritórios de serviço, e não sua rede on-line.

Com informações da agência AFP

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.