Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 21/10 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 21/10 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 21/10 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 21/10 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 21/10 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 21/10 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 20/10 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 20/10 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Trump diz que imigração é privilégio, não um direito, após reunião com Merkel

media O presidente Donald Trump e a chanceler Angela Merkel em coletiva de imprensa REUTERS/Jim Bourg

O presidente norte-americano, Donald Trump, disse nesta sexta-feira (17) que "a imigração é um privilégio, não um direito”, após reunião com a chanceler alemã, Angela Merkel, na Casa Branca. Ele já havia criticado duramente a líder europeia por sua política de abertura aos refugiados.

“A segurança de nossos cidadãos deve sempre ser colocada em primeiro lugar. Não há dúvidas disso", completou. O mais recente decreto anti-imigração de Trump foi bloqueado pela Justiça. O texto proibia a entrada nos Estados Unidos de cidadãos de seis países de marioria muçulmana, por 90 dias: Síria, Líbia, Somália, Iêmen, Sudão e Irã.

O presidente também defendeu políticas comerciais justas e recíprocas, que ajudem as pessoas que foram afetadas pelas correntes comerciais globais. " Milhões de americanos que trabalham duro foram colocados de lado pelo comércio internacional", afirmou.

Apoio à Otan

Trump garantiu a Merkel um "forte apoio" à Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), mas também pediu que os países membros da aliança militar "paguem o devido".

"Reiterei a necessidade de que nossos aliados paguem sua parte pelos custos da defesa. Muitas nações devem somas enormes por anos e isso é injusto para os Estados Unidos."

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.