Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 23/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 23/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 23/11 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 23/11 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 23/11 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 23/11 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 19/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 19/11 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Greve em minas do Chile e Peru afetam mercado mundial do cobre

media Mineiros de Cerro Verde em protesto por melhores salários e condições de trabalho DR

Mais um golpe duro para o mercado mundial de cobre. Depois da greve na mina chilena Escondida, que já entrou no segundo mês, os trabalhadores de uma mina do Peru decidiram cruzar os braços por melhores salários.

Nesta sexta-feira (10), os assalariados da mina de cobre Cerro Verde, na região de Arequipa, no sul do Peru, entraram em greve. Rommel Arias, líder do sindicato formado por 1.300 homens, informou que as discussões com os diretores da empresa não deram nenhum resultado.

Cerro Verde é controlada majoritariamente pelo grupo americano Freeport-McMoran (53,6%), pelo japonês Sumitomo Metal Mining Ltd (21%) e pelo peruano Buenaventura (19,58%).

Reivindicações

Os mineiros exigem o pagamento de um bônus previsto em caso de queda da cotação do metal para equilibrar seus salários, além de melhores condições de trabalho. 

Terceiro produtor mundial de cobre, segundo de prata e quinto de ouro, o Peru tem no setor mineiro a base de sua economia. A produção doboru entre 2015 e 2016, com um resultado em torno de 500 mil toneladas por ano. Um número que coloca Cerro Verde no topo da produção de cobre no Peru.

Mercado do cobre  em queda

O conflito social em Cerro Verde vem agravar a produção mundial, bastante afetada pela greve na mina chilena Escondida, a primeira produtora de cobre do mundo, que entrou no segundo mês. As últimas negociações demonstram queuma solução a curto prazo ainda está longe.

Situada na região de Antofagasta, Escondida é mantida pelo grupo australiano BHP Billiton, acionista majoritário, e responde pela produção de 5% do cobre comercializado no mundo, com produção anual de mais de um milhão de toneladas.

As duas greves se inscrevem em um contexto de queda da cotação do cobre nos últimos anos. Um dos fatores que desencadearam essa baixa foi a diminuição da demanda da China, o maior comprador mundial do metal.

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.