Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/09 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 16/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 16/09 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Hispânico é eleito presidente do Partido Democrata nos EUA

media Tom Perez, novo líder dos Democratas americanos, durante discurso em Atlanta, no dia 25 de fevereiro de 2017. REUTERS/Chris Berry

Os democratas elegeram na noite deste sábado (25) seu novo líder: Tom Perez, de 55 anos, se tornou o primeiro americano de origem hispânica na presidência do partido. Ele tem uma missão clara : enfrentar Donald Trump e reorganizar as bases democratas para tentar recuperar a maioria nas próximas eleições.

Com seu futuro em jogo, os democratas já se preparam para as eleições legislativas de meio de mandato em 2018 e para a eleição presidencial, no final de 2020. Tom Perez, o novo líder dos democratas, nasceu no estado de Nova York, mas possui raízes dominicanas. É muito próximo do ex-presidente Barack Obama, de quem foi secretário do Trabalho.

Obama felicitou seu aliado imediatamente e disse estar convencido de que Perez será capaz de reunificar o partido e "preparar o terreno para uma nova geração de líderes democratas". Tom Perez foi eleito presidente do Comitê Nacional Democrata (DNC, na sigla em inglês) com 235 votos a favor dos 435 em jogo. Em seguida, estendeu as mãos a seu rival, Keith Ellison, que obteve 200 votos. Ellison, de 53, convocou à unidade de seus correligionários, após aceitar sua derrota. "Eu lhes peço que façam todo o possível para apoiar Perez (...) Não devemos nos permitir deixar esta sala divididos", afirmou.

“Onde vocês estavam em 2017?”

O novo líder democrata, cujo nome chegou a ser cogitado como possível vice-presidente de Hillary Clinton em caso de vitória, fez um apelo pela unidade. Para ele, sua nomeação é um ponto de inflexão na história do partido.

"Vão nos perguntar: 'onde vocês estavam em 2017, quando tivemos o pior presidente da história dos Estados Unidos?'. E seremos capazes de responder que reunimos o Partido Democrata e que esse presidente teve apenas um mandato", declarou.

Nos Estados Unidos, o presidente de um partido não tem a mesma função do que em outras democracias. Ele não se torna o rosto visível da oposição - papel que costuma ficar com as lideranças no Congresso -, nem tampouco estabelece as prioridades do partido.

Seu trabalho consiste, principalmente, em arrecadar fundos e promover os atos do partido em nível nacional. Tom Perez deverá também organizar o funcionamento do Partido Democrata em níveis locais, administrando as bases de dados dos eleitores. Sua função é crucial, sobretudo, durante as prévias presidenciais, devendo garantir a transparência e a imparcialidade de todo o processo.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.