Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 26/03 09h30 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 27/03 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 26/03 09h33 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 27/03 09h36 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 27/03 09h57 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 27/03 15h00 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 27/03 15h06 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 27/03 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Em NY brasileira luta contra invisibilidade dos sem-teto

Por
Em NY brasileira luta contra invisibilidade dos sem-teto
 
A carioca Jordana Guimarães agradecendo apoio na Semana da Moda de Nova York. DR

A brasileira Jordana Guimarães, radicada há anos em Nova York, conta as histórias dos moradores de rua da cidade no Facebook e Instatram para lutar contra a invisibilidade dos sem-teto.

Eduardo Graça, correspondente da RFI em Nova York

Uma imagem corrente que se tem de Nova York é a da ilha de prosperidade, com cidadãos abastados morando nos prédios luxuosos e amplas casas de Manhattan. Mas a concentração de riqueza quase sempre traz, no outro lado da moeda, a desigualdade social. E uma das facetas mais visíveis da pobreza na maior metrópole americana é a quantidade de sem-teto, em proporções registradas apenas durante a Grande Depressão da década de 1930.

A prefeitura de Nova York estima que cerca de 63 mil cidadãos vivem hoje nas ruas e abrigos dos cinco distritos da cidade. Número que levou a produtora de eventos carioca Jordana Guimarães, radicada em Manhattan desde a adolescência, a criar o Projeto NYLON, voltado para a conscientização de moradores das maiores cidades do planeta. NYLON é uma junção do NY de Nova York com o LON de Londres, onde o problema também é grave.

Vendo desigualdade desde criança

Em entrevista à RFI, Jordana lembra que nasceu no Rio de Janeiro, que tem muita pobreza e muita tristeza na rua. “Eu nasci com muitas coisas e meus pais estavam super bem...e todo mundo que era sem-teto eu falava pro meu pai: vamos dar dinheiro, sempre tive isso dentro de mim, e agora que posso ajudar, é o momento certo para fazer”, explica a carioca.

A ideia de Jordana foi lutar contra a invisibilidade dos sem-teto. Dar a eles uma cara. E pegar emprestado o Facebook e o Instagram dos interessados em ajudar o NYLON para contar as histórias das pessoas que vivem nas ruas em que os usuários das redes sociais circulam diariamente. A página do The NYLON Project no Instagram já tem quase 25 mil seguidores e atraiu a atenção de patrocinadores, especialmente depois de uma ação de Jordana na abertura da Semana de Moda de Nova York, no dia 7 de fevereiro.

“Eu tô pegando várias marcas, em NY, no Brasil, marcas divulgam, celebridades também. Pessoa comum também pode, é uma comunidade de pessoas que querem que este problema um dia não exista mais”, conta a produtora.

Jordana espera que o projeto dê frutos e realize o sonho da menina carioca de diminuir a miséria urbana com a ação comunitária: “O meu sonho é que isso faça uma diferença aqui em NY para eu levar este projeto para o Brasil...fazermos uma diferença no Brasil”.


Sobre o mesmo assunto

  • Brasil-Mundo

    "Brasileiros já foram barrados e deportados no governo Trump", diz advogada

    Saiba mais

  • Brasil-Mundo

    Renomado DJ brasileiro deixa São Paulo para começar vida nova em Copenhague

    Saiba mais

  • Brasil-Mundo

    Jovem brasileiro cria ponte cultural com a Sérvia

    Saiba mais

  • Brasil-Mundo

    Açaí, brigadeiros e tapioca fazem sucesso em Portugal

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.