Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Trump assina decreto para construção de muro na fronteira com o México

media O presidente dos EUA, Donald Trump REUTERS/Joshua Roberts

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou um decreto nesta quarta-feira (25) para dar início à construção de um muro ao longo da fronteira com o México.
 

Ele afirmou que, inicialmente, o muro será financiado pelo contribuinte americano, mas que, depois, o México pagará pelo projeto, outra de suas promessas de campanha.

O governo mexicano já reiterou que não assumirá os custos do muro, que podem chegar a até US$ 20 bilhões para cobrir os 3,2 mil quilômetros de extensão da fronteira. Em entrevista à rede ABC, Trump disse que a construção terá início assim que for “fisicamente” possível. “Eu diria que em meses”, estimou. “Certamente o planejamento começa imediatamente”.

O presidente não explicou como o México pagará pelo muro, negando que ele colocará os países vizinhos em rota de colisão. “Haverá um pagamento, talvez de uma forma complicada. O que estou fazendo é bom para os EUA. Também será bom para o México. Queremos ter um México muito estável e sólido”, disse na entrevista.

Congelamento de recursos

Trump também assinou nesta quarta-feira um decreto que congela recursos públicos para cidades que se recusem a fornecer informações às autoridades federais sobre o status de imigração de pessoas detidas nesssas localidades, entre as quais estão Chicago, Nova York e Los Angeles.

"Uma nação sem fronteiras não é uma nação. A partir de hoje, os Estados Unidos tomam de volta o controle de suas fronteiras”, disse Trump aos funcionários do Departamento de Segurança Interna. “Acabo de assinar dois decretos que vão salvar milhares de vidas, milhões de empregos e bilhões e bilhões de dólares. "Também entendemos que uma economia forte e saudável no México é muito bom para os EUA", acrescentou.

Parceria com o México

“Quero enfatizar que vamos trabalhar em parceria com nossos amigos do México para melhorar a segurança e oportunidade econômicas nos dois lados da fronteira. Tenho uma grande admiração pelo povo mexicano”, afirmou.

O presidente americano disse que discutirá com seu colega mexicano a coordenação entre os dois países em questões importantes, como o desmantelamento de cartéis e a saída de armas e dinheiro ilegal dos EUA para o México.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.