Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Obama chega a Cuba para visita histórica

media Cartaz comemora visita de Obama a Cuba REUTERS/Alexandre Meneghini

O presidente americano, Barack Obama, chega neste domingo (20) a Cuba para uma visita  histórica, que marca o fim de mais de 50 anos de antagonismo entre os dois países.

Obama desembarca por volta das 17h, no horário local, no aeroporto Jose Marti, em Havana, e será o primeiro dirigente americano a pisar na ilha desde o presidente Calvin Coolidge, em 1928. Acompanhado da primeira-dama, Michelle Obama, e de suas duas filhas, Malia e Sasha, o objetivo do chefe de Estado americano consolidar a reaproximação com Cuba e Raúl Castro, iniciada em 2014.

O ponto alto da visita do presidente americano será um discurso nesta terça-feira no teatro de Havana. Obama também se encontrará com um grupo de opositores na terça-feira, e avisou que a questão dos direitos humanos no país será uma das prioridades de sua visita.

Muitos dissidentes cubanos pediram ao presidente americano que ajudasse a promover uma mudança radical na ilha, para que o governo colocasse um fim à repressão e à utilização da "violência física"  contra a oposição, que continua sendo ilegal em Cuba.

Obama quer evitar que sucessor “congele” reaproximação

Outro objetivo de Obama é consolidar a reaproximação com o país para impedir que seu sucessor, caso seja republicano, congele novamente as relações com Cuba. Nos últimos meses, a Casa Branca adotou uma série de medidas contra o embargo econômico imposto à ilha desde 1962, que só pode ser derrubado no Congresso.

Paralelamente, a rede hoteleira Starwood anunciou neste sábado ter obtido a autorização do Tesouro americano para abrir dois hotéis em Havana, se tornando a primeira multinacional a se instalar em Cuba desde a Revolução Castrista de 1959.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.