Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 15/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 15/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Ted Cruz derrota Trump em Iowa; Clinton e Sanders empatam

Ted Cruz derrota Trump em Iowa; Clinton e Sanders empatam
 
Ted Cruz supera Donald Trump e vence caucus de Iowa pelo partido Republicano. REUTERS/Jim Young

O senador ultraconservador Ted Cruz, do lado republicano, e Hillary Clinton e Bernie Sanders, praticamente empatados, entre os democratas, foram os grandes vencedores do cáucus de Iowa, o primeiro estado americano a ir às urnas na segunda-feira (1) para decidir os candidatos dos dois principais partidos à sucessão de Barack Obama. Na disputa republicana, o favorito nas pesquisas Donald Trump ficou em segundo e Marco Rubio, senador de origem cubana, obteve um sólido terceiro lugar.

Eduardo Graça, correspondente da RFI em Nova York

Foi uma noite emocionante em Iowa. Logo depois dos primeiros resultados serem anunciados, duas candidaturas foram encerradas: a dos ex-governadores Martin O’Malley, democrata, e Mike Huckabee, republicano.

Ainda é impossível dizer quem venceu entre os democratas: com 98% dos votos apurados, a ex-secretária de Estado Hillary Clinton tem 49,8% e o senador Bernie Sanders 49,6%. Com a diferença de 0.2%, Sanders foi considerado pela grande imprensa americana o ‘vitorioso moral’ da noite.

O senador socialista de 74 anos saiu de 5% de intenções de voto no ano passado para, em suas próprias palavras em um discurso emocionado na capital de Iowa ontem, “enfrentar a maior força política dos EUA”, ou seja, os Clinton, que tiveram o apoio, ainda que discreto, da Casa Branca. Em seu discurso, Bernie disse que quer fazer Wall Street pagar mais impostos, defendeu a criação de um sistema nacional público de Saúde e a multiplicação de programas federais de combate à desigualdade social, algo impensável nos EUA até poucos anos atrás.

Disputa republicana em Iowa surpreendeu

Na disputa republicana, os insurgentes, os candidatos que não eram exatamente os favoritos da cúpula do partido, foram os grandes vitoriosos da noite. Ted Cruz derrotou, por pouco, o favorito nas pesquisas Donald Trump, e se firmou como o candidato dos evangélicos e da direita cristã, um grupo importantíssimo entre os eleitores republicanos. De acordo com os resultados, após apuração de 92% dos votos, o senador texano tem 27,7% dos votos, contra 24,3% obtidos pelo bilionário.

Tanto Cruz quanto Trump não são queridos pelos cardeais republicanos, muito pelo contrário. Mais do que Trump, Cruz precisava vencer ontem para continuar na disputa. É que Iowa é um estado em que o voto dos evangélicos, a base do senador texano, conta muito.
Mas o senador Marco Rubio, com 23,1%, também cantou vitória. Ele reforçou a ideia de que é o mais moderado com chances de vencer um democrata em novembro, e ganhou fôlego para a segunda batalha da campanha eleitoral, na próxima terça-feira (9), em New Hampshire.

New Hampshire é a próxima etapa das primárias

Ted Cruz vai observar o jogo apertar para outros cinco candidatos em New Hampshire. Trump precisa vencer, e bem, na próxima terça-feira para provar que sua candidatura é real e não apenas midiática. E lá seus adversários principais serão os governadores John Kasich, Chris Christie e o ex-governador Jeb Bush, todos do establishment do Partido Republicano, e que tiveram uma noite ainda pior do que esperavam em Iowa.

Bush não conseguiu sequer 3% dos votos e perdeu o posto de favorito de Wall Street para o outro candidato da Flórida, o senador Marco Rubio, que já partiu para Nova Hampshire com fôlego extra por conta do bom desempenho em Iowa.

Sanders lidera pesquisa em New Hampshire

Bernie Sanders garantiu algo inédito na história recente dos EUA: com voluntários oriundos do movimento Ocupem Wall Street, ele confirmou a força da esquerda no tabuleiro político americano. A estrutura fabulosa de Hillary Clinton impediu uma vitória esmagadora de Bernie, mas o anúncio de que ele havia angariado US$ 20 milhões em janeiro, e sua vantagem de mais de 20 pontos sobre Hillary em New Hampshire em todas as pesquisas dão o tamanho da dor-de-cabeça dos Clinton.

Não por acaso, as imagens mais fortes da noite foram a festa dos eleitores de Bernie, que dançavam e celebravam tanto em Iowa quanto em Vermont e em seu Brooklyn natal. Hillary ainda é a favorita, inclusive para as eleições de novembro, por conta da divisão dos republicanos, mas a esquerda aumentou, e muito, seu poder de fogo na noite de ontem.

Agora as atenções se voltam para New Hampshire, um estado em tudo diferente de Iowa, mais progressista, com muito menos evangélicos e um enorme contingente de independentes, que ora votam com os democratas, ora com os republicanos.
 


Sobre o mesmo assunto

  • O Mundo Agora

    Candidatos mais radicais ganham força na eleição americana

    Saiba mais

  • Debate republicano sem Trump foi marcado por discursos radicais

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.