Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 18/12 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 18/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 18/12 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 17/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 17/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 17/12 14h00 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 16/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 16/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

México quer ouvir Sean Penn sobre encontro com "El Chapo"

media O ator americano Sean Penn e o barão da droga "El Chapo", durante encontro em local secreto no México, em outubro de 2015.. http://www.rollingstone.com/

O barão da droga, Joaquín "El Chapo" Guzmán foi entrevistado pelo ator americano Sean Penn em outubro do ano passado num local secreto na selva mexicana. As autoridades querem agora interrogar o artista, para "estabelecer responsabilidades", segundo uma fonte junto ao governo.

A reportagem foi publicada neste sábado pela revista Rolling Stone. A polícia afirma que o encontro facilitou a localização do narcotraficante, que foi recapturado e voltou à uma prisão de segurança máxima.

O governo mexicano quer interrogar o ator, afirmou à AFP uma fonte do governo. "A informação é correta, claro, é para estabelecer responsabilidades", disse a fonte, sob anonimato, sem revelar detalhes sobre o pedido da Procuradoria para ouvir Penn e a atriz mexicana Kate del Castillo, que intermediou o encontro.Uma segunda fonte do governo federal disse à AFP que não está claro se os atores teriam cometido um crime.

A revista de rock publicou uma foto tirada no dia 2 de outubro de um aperto de mão entre o ator e "El Chapo", que tinha bigode e estava vestido com uma camisa de seda com listas azuis. Sean Penn indicou que Guzmán, de 58 anos, o recebeu em um lugar isolado da selva mexicano por um "compadre" e um abraço. O encontro durou sete horas.

"Forneci mais heroína, metanfetamina, cocaína e maconha que qualquer outra pessoa no mundo", confidenciou "El Chapo" entre um gole e outro de tequila, bebida típica local. O narcotraficante também disse possuir uma frota de submarinos, aviões, caminhões e carros.

Uma fonte do governo, que pediu anonimato, disse que as autoridades tiveram conhecimento desse encontro entre o ator e o chefão do cartel de Sinaloa, o que permitiu a localização do narcotraficante.

Durante a conferência de imprensa sobre a prisão de "El Chapo", a procuradora geral Ariely Gomez afirmou que contatos dele com atores e produtores para a realização de um filme autobiográfico ajudaram em sua localização.

No vídeo publicado pela revista Rolling Stone, "El Chapo" aparece sem bigode e explicando que entrou no tráfico de drogas aos 15 anos porque "não tinha trabalho".

"Infelizmente, eu vivo em um local onde não havia e não há outra maneira de sobreviver", explicou. Questionado sobre sua responsabilidade no número de pessoas dependentes de droga no mundo, Guznmán se defendeu: "É falso. O dia em que não viver mais, isso não vai diminuir o tráfico de drogas".

Extradição

A divulgação da entrevista pela revista americana aconteceu horas depois do governo mexicano sugerir que pode extraditar o narcotraficante para os Estados Unidos. "Com a captura de Guzmán Loera, será preciso levar adiante os diferentes pedidos de extradição", escreveu o Ministério da Justiça em um comunicado. Uma data para a possível transferência de "El Chapo" não foi evocada.

O presidente Enrique Peña Nieto, tinha até então rejeitado extraditar o barão da droga para os Estados Unidos, mas a fuga espetacular de Guzmán em julho passado da prisão de segurança máxima de Altiplano revelou as falhas do sistema carcerário e representou um duro golpe para a imagem de credibilidade par ao governo.

As autoridades judiciais mexicanas informaram que os procuradores receberam no ano passado dois mandados de extradição e que os advogados de "El Chapo" têm três dias para tentar evitar que os pedidos sejam concretizados.

Um dos advogados de Guzmán disse que irá recorrer até à Corte Suprema, se for o caso. Segundo Juan Pablo Badillo, o México tem uma "constituição justa". A declaração foi feita a jornalistas na frente da prisão de Altiplano, distante 90 km da Cidade do México, para onde voltou o narcotraficante depois de ter fugido seis meses atrás do mesmo local.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.