Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Ameaça terrorista domina debate de republicanos nos EUA

media Os aspirantes à Casa Branca Donald Trump (esquerda) e Ted Cruz conversam durante o debate em Las Vegas. REUTERS/Mike Blake

O último debate de 2015 entre os candidatos republicanos à presidência foi também o primeiro após os atentados terroristas em Paris e na Califórnia. O tema central na noite de terça-feira (15), em Las Vegas, foi a ameaça do terrorismo inspirado pelo grupo Estado Islâmico.

Eduardo Graça, de Nova York

Os dois líderes nas pesquisas no flanco da oposição, Donald Trump e o senador Ted Cruz, do Texas, foram duramente atacados pelos outros sete pré-candidatos, tachados de inexperientes para comandar a maior potência global. O debate ocorreu no mesmo dia em que todas as escolas públicas de Los Angeles foram fechadas por conta de uma ameaça de bomba.

Em uma das frases mais fortes da noite, o ex-governador da Flórida Jeb Bush, cuja campanha jamais decolou, disse a Trump que ele “não irá chegar à Casa Branca insultando Deus e o mundo”. Jeb classificou Trump como “o candidato do caos, que será o presidente do caos”. O empresário disse apenas que ele incomoda o ex-governador por estar com "42% de preferência entre os republicanos nas pesquisas contra minguados 3%" do irmão do ex-presidente George Bush.

A sete semanas do início das primárias republicanas, pesquisas publicadas antes do debate apontavam Trump com 33% (Reuters/Ipsos) a 41% (Monmouth University) das intenções de voto, seguido de longe por Cruz (15%).

O debate foi tenso, repleto de bate-bocas entre os candidatos, e ficou claro quem são os três mais bem posicionados para as primárias, que começam na primeira semana de fevereiro: Trump, Cruz e o também senador de origem latino-americana Marco Rubio, da Flórida. Trump lidera isolado a corrida, mas Cruz, da extrema-direita republicana, passou à frente no estado que dá a largada da corrida presidencial, o rural Iowa, no coração da América Profunda. Segundo o site Real Clear Politics, que publica a média das pesquisas, Cruz tem 26,4% das intenções de voto entre os republicanos no Iowa, contra 25,4% para Trump. Rubio, por sua vez, se firma como a esperança mais moderada dos caciques do partido, com 12,9% nesse estado.

Os três bateram forte em Hillary Clinton, afirmando que os Estados Unidos e o mundo ocidental estão menos seguros por conta do fracasso da política externa da administração Obama, da qual ela foi secretária de Estado. Cada vez mais isolada na liderança entre os governistas, Clinton será a principal estrela do derradeiro debate democrata do ano, que ocorre na sexta-feira (18).

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.