Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Após chamar mexicanos de traficantes e estupradores, Donald Trump perde contratos

media Donald Trump pronunciando o seu famoso bordão de um programa de TV: "Você está demitido!". REUTERS/Dominick Reuter/Files

As declarações do bilionário Donald Trump sobre imigrantes mexicanos – que ele qualificou de “traficantes de droga e estupradores” – provocaram reações imediatas nos Estados Unidos. O pré-candidato à presidência perdeu diversos contratos com parceiros comerciais, entre eles a prefeitura da Nova York, mas segue inabalável nas pesquisas de opinião.

Anne-Marie Capomaccio, correspondente da RFI em Nova York

As sondagens sobre as intenções de voto dos americanos para 2016 mostram Trump em segundo lugar entre os 14 pré-candidatos do Partido Republicano.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, classificou as declarações de “repugnantes” e anulou todos os contratos que a cidade mantinha com o bilionário, que é dono de diversos imóveis e pretendia construir um campo de golfe. Trump já havia sido repudiado pela rede de lojas Macy’s, que parou de distribuir produtos ligados às empresas do empresário.

Espantando eleitores

Na imprensa, o candidato também perdeu um contrato com a rede de TV NBC para a organização do concurso Miss Universo e Miss Estados Unidos. O canal mexicano Televisa havia alertado que desistiria de transmitir os eventos.

Apesar disso, Trump parece não se abalar. A cada entrevista, faz declarações ainda mais ultrajantes. E sua popularidade segue aumentando, como demonstra a pesquisa do Instituto ORC. A situação deixa seus colegas conservadores pouco à vontade. Eles acreditam que o “fenômeno Trump" pode acabar espantando os eleitores de centro em direção aos democratas.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.