Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Ferguson tem 15 detidos em novos protestos contra violência policial

media Apesar do frio e da neve, manifestantes revoltados com a discriminação policial contra os afroamericanos continuam nas ruas de Ferguson. REUTERS/Eugene Garcia

Cerca de 15 pessoas foram presas na noite de sexta-feira (28), em Ferguson, nos Estados Unidos, após uma nova onda de protestos contra a liberação do policial branco que matou, em agosto passado, um jovem negro desarmado nesse subúrbio de St Louis, no estado do Missuri. Novas manifestações foram convocadas para este sábado (29).

As prisões aconteceram quando manifestantes tentaram invadir um shopping center que participava do chamado "Black Friday", operação realizada no dia seguinte ao feriado de Ação de Graças, onde as lojas e empresas oferecem descontos excepcionais para aquecer as vendas.

Os militantes revoltados com a liberação do policial Darren Wilson, anunciada por um júri na segunda-feira, convidavam os consumidores a boicotar a liquidação e refletir sobre a violência policial contra os afroamericanos nos Estados Unidos. Várias celebridades, entre elas a estrela do hip hop Russell Simmons, apoiaram publicamente o boicote.

O clima segue tenso em Ferguson e Nova York, onde pelo menos 20 pessoas foram detidas desde segunda-feira nos protestos contra a decisão judicial favorável ao policial.

Em entrevista na televisão, o policial Darren Wilson declarou que tinha a "consciência tranquila” pela morte de Michael Brown, de 18 anos. O policial afirmou que foi agredido pelo rapaz e agiu "em legítima defesa". Para diminuir a tensão provocada pelo caso, Wilson está negociando sua saída da polícia.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.