Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Obama propõe criação de fundo contra terrorismo

media Barack Obama fez seu discurso sobre a política internacional na academia militar de West Point, em Nova York. REUTERS/Kevin Lamarque

O presidente norte-americano Barack Obama fez um discurso nesta quinta-feira (28) sobre a política internacional do país para os próximos anos. Uma das medidas anunciadas foi o projeto de criar um fundo de luta contra o terrorismo, que pode chegar até US$ 5 bilhões.

O discurso de Obama é feito um dia após seu anúncio da retirada total das tropas norte-americanas do Afeganistão até 2016. A medida, que também foi aplicada no Iraque em 2011, confirma a vontade do chefe da Casa Branca de colocar um ponto final na presença de soldados norte-americanos nos países em conflito.

O presidente norte-americano argumentou que a estratégia de invadir países que abrigam terroristas é insustentável. “Desde a Segunda Guerra Mundial, alguns dos erros que mais nos custaram vieram da nossa vontade de nos precipitar em aventuras militares, sem pensar em todas as consequências”, disse ele. Para o chefe de Estado, melhor a solução para combater esse problema são as parcerias estratégicas.

Para isso, Obama pediu que o congresso apoie a criação de um novo fundo contra o terrorismo, de até US$ 5 bilhões (R$ 11 bilhões). O montante seria usado para treinar e ajudar os países aliados que estão na linha de frente do combate ao terrorismo.

O presidente também lembrou da importância nesse processo de instituições internacionais, como a ONU, a OTAN e o FMI.

Síria

No caso da Síria, o presidente norte-americano disse que não há respostas simples para o conflito, e que os Estados Unidos não pretendem enviar suas tropas ao país. No entanto, Obama anunciou que vai intensificar os esforços para apoiar as nações vizinhas, como Jordânia, Líbano, Turquia e Iraque, que abrigam refugiados e também lutam contra terroristas nas fronteiras. O chefe da Casa Branca também disse que vai aumentar o apoio à oposição moderada da Síria.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.