Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Casa Branca demite alto funcionário que criticava governo pelo Twitter

media Jofi Joseph, o twitteiro "clandestino" que trabalhava no governo dos Estados Unidos. LinkedIn

Um alto funcionário do Departamento de Segurança Nacional dos Estados Unidos foi demitido após ser descoberto como o responsável por uma conta anônima no Twitter que disparava mensagens críticas ao governo e seus membros desde fevereiro de 2011. Com a conta @natsecwonk (especialista em segurança nacional), Jofi Joseph ironizava as decisões de seus superiores e questionava a inteligência deles.

Em um dos seus 2 mil tweets, Joseph afirmou que a ex-secretária de Estado Hillary Clinton tinha "poucos objetivos e nenhuma vitória". Ele também afirmou que Chelsea Clinton, filha de Hillary e do ex-presidente Bill Clinton, tinha adquirido todos os vícios dos pais. Os ataques não se limitavam aos colegas e superiores, e atingiram também membros da campanha presidencial do candidato republicano Mitt Romney e jornalistas conservadores.

Jofi Joseph era um dos diretores do comitê de não-proliferação de armas de destruição em massa que negociava políticas com o Irã. Ele já havia trabalhado com o vice-presidente, Joe Biden, o atual secretário de Estado americano, John Kerry, e com diversos senadores. Sua conta no Twitter era muito conhecida nas rodas políticas de Washington. Segundo informações da publicação americana The Daily Beast, os colegas da Casa Branca de Joseph se sentiram traídos com as mensagens do ex-colega no microblog.

A revelação foi recebida com surpresa, pela posição que Joseph detinha e pelo fato de que sua mulher, Carolyn Leddy, é uma funcionária muito respeitada do Partido Republicano.

O governo americano confirmou a exoneração do twitteiro, mas se negou a dar detalhes sobre o caso.

 
O tempo de conexão expirou.