Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 13/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 13/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 13/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 13/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 13/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 13/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 12/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 12/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Obama e Xi Jinping propõem reforçar cooperação bilateral

media O presidente Barack Obama recebe Xi Jinping na Califórnia para uma cúpula de dois dias. REUTERS/Kevin Lamarque

Os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da China, Xi Jinping, iniciaram na sexta-feira, 7 de junho de 2013, dois dias de discussões. A cúpula acontece no luxuoso resort Sunnylands, na Califórnia. Este é o primeiro encontro entre os dois líderes desde a chegada de Xi Jinping ao poder na China, em março deste ano.

Para conhecer melhor o colega chinês, Barack Obama quis que essa primeira cúpula, que visa estabelecer um clima de confiança e um novo modelo de relação entre os dois países, fosse informal. Xi Jinping aceitou não ser recebido com a pompa tradicional e os dois presidentes deixaram as gravatas de lado na primeira da série de discussões previstas durante o final de semana.

O encontro está sendo cordial. Os dois presidentes prometem reforçar a cooperação bilateral. Eles querem solucionar vários temas de conflito no setor de segurança cibernética. Obama saldou a rápida ascensão da China, segunda economia mundial atrás dos Estados Unidos. Mas o presidente americano ressaltou que a potência asiática deve respeitar as mesmas regras que os outros países.

Os Estados Unidos se dizem com freqüência vítimas de hackers chineses que teriam, inclusive, conseguido obter segredos militares americanos. Pequim desmente, mas Xi Jinping reconheceu a necessidade de combater os crimes cibernéticos de maneira pragmática.

Outros temas de conflito bilaterais, como a Coreia do Norte, as disputas territoriais no Mar da China, trocas comerciais, ou os direitos humanos, também serão abordados na cúpula de 48 horas. Pequim e Washington devem encontrar um equilíbrio entre cooperação e competição, acredita Barack Obama. No entanto, nenhuma decisão espetacular deve ser anunciada no final do encontro.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.