Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 24/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 24/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 24/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Presidente Rafael Correa é o favorito nas eleições deste domingo no Equador

media Rafael Correa no último comício de sua campanha no dia 13 de fevereiro, em Quito. Reuters.

Os eleitores do Equador votam neste domingo, 17 de fevereiro de 2013, para escolher o presidente e os deputados do país. O presidente Rafael Correa é o grande favorito e deve ser reeleito, pela segunda vez, já no primeiro turno, dizem as pesquisas. A votação começou às 7 horas da manhã (horário local) e deve ser encerrada às 17 horas.

Oito candidatos estão na disputa pelas presidenciais do Equador. Mas o atual presidente lidera folgado as pesquisas com 60% das intenções de voto. A oposição, que acusa Rafael Correa de radical e autoritário, está dividida. Entre os sete adversários, o único que tem uma maior visibilidade é o banqueiro Guillerme Lasso, com 15% das intenções de votos. O ex-presidente Lucio Gutierrez, que deixou o poder em 2005, também está na disputa.

A popularidade de Rafael Correa, de 50 anos, é maior do que nunca. O segredo desse sucesso é o balanço econômico positivo do governo e os programas sociais que retiraram da miséria um milhão de equatorianos, segundo dados oficiais. O Equador cresceu 5% em 2012.

O presidente, que é economista, atribui os bons resultados a sua “revolução socialista” inspirada do aliado Hugo Chávez. Ele pediu em seu último comício “a reeleição para consolidar esse rumo político com mais quatro anos no poder.” O presidente também pediu uma maioria forte na Assembleia Nacional.

Os equatorianos também votam hoje para renovar os 137 deputados do país. O partido de Correa, Alianza Pais, é o favorito nas pesquisas e espera recuperar a maioria absoluta que perdeu nas últimas eleições.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.