Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Quase metade dos americanos serão obesos em 2030, alerta estudo

media A obesidade infantil é uma das preocupações das autoridades. Reuters

A comunidade científica revelou nessa segunda-feira um dado alarmante sobre a obesidade nos Estados Unidos. Segundo um estudo apresentado durante uma conferência na Carolina do Norte, se nada for feito em termos de política de prevenção, o país terá mais de 42% de sua população acima do peso em 2030.

A informação foi divulgada durante a segunda edição da conferência “O peso de uma nação”, realizada na universidade de Duke da Carolina do Norte. De acordo com o estudo, 42,2% dos norte-americanos poderão sofrer de obesidade em 2030. O número representa 32 milhões de obesos a mais em relação aos números atuais.

Em 2010, quando as últimas estatísticas foram divulgadas, os Estados Unidos contavam com 36% de adultos acima do peso – cerca de 78 milhões de pessoas. A taxa de obesidade chegava a 17% da população entre crianças e adolescentes (12,5 milhões de habitantes). De acordo com o estudo divulgado nessa segunda-feira, o problema atinge principalmente os afro-descendentes e a comunidade de origem hispânica.

O número de pessoas acima do peso nos Estados Unidos explodiu nos anos 1990, atingindo taxas três vezes maiores do que as registradas nos anos 1970. A situação preocupa tanto as autoridades que a própria Michelle Obama abraçou a causa e participa de várias ações contra a obesidade entre as crianças em um movimento batizado “Let’s Move” (Vamos nos mexer). A primeira-dama enviou uma mensagem de vídeo na abertura da conferência parabenizando o evento e disse que mesmo que várias medidas estão sendo tomadas para lutar contra o problema, “ainda há muito a fazer”.

Nessa terça-feira o Instituto Americano de Medicina deve publicar as recomendações oficiais do país para tentar inverter essa tendência. Em 2008, a obesidade já custava 147 bilhões de dólares aos Estados Unidos. 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.